Nossos Leitores Obrigado Por Ler

NICOLAS MADURO ( PSUV) E ADOLFO HILTER, (PARTIDO NAZISTA) NO MEIO DOS DOIS ( PARTIDO COMUNISTA) A SUAS HIST´ORIAS MUITO PARECIDA, OU ENTÃO NICOLAS FEZ DE ADOLFO SEU GUIA POLITICO.NESSE CASO, AMERICA LATINA ESTARÁ NUMA ESCURIDÃO TREMENDA O QUARTO REICH SERIA A IMPLANTAÇÃO DO PARTIDO PSUV NA AMÉRICA LATINA!


     RENATO SANTOS  CONSCIDÊNCIA  OU  FATOS


As eleições de 5 de março de 1933, haviam conferido legitimidade à liderança política de Adolf Hitler. Nesta foto, tirada de 21 de março de 1933, em Potsdam, na Alemanha, o recém eleito chanceler, Adolfo Hilter, cumprimenta de forma reverente o Presidente Paul von Hindenburg. A pose para a foto foi montada de forma a projetar uma imagem nazista não ameaçadora à ordem estabelecida: Hitler usa roupa civil, em posição submissa frente ao altamente condecorado herói da Primeira Guerra Mundial, Presidente von Hindemburg.


US Holocaust Memorial Museum; USHMM Collection, courtesy of B. I. Sanders
FOTOGRAFIA
CUIDADO  COM  ESSE  TIPO DE GESTO

COMO  COMEÇOU 

Adolf Hitler foi nomeado chanceler da Alemanha em 30 de janeiro de 1933, colocando um fim na democracia alemã. Guiados por idéias racistas e autoritárias, os nazistas aboliram direitos básicos e inventaram uma comunidade populacional de origem alemã, o Volk [povo, que deveria ter o poder]. Teoricamente, aquela comunidade uniria todas as classes e regiões da Alemanha sob o comando de Hitler. Na prática, o Terceiro Reich era um estado policial, onde os indivíduos eram sujeitos a detenções e prisões arbitrárias.

COMPARANDO  COM  NICOLAS  MADURO

Nicolás Maduro no Palácio do Planalto, 2013.
57º Presidente da Venezuela 
Mandato 8 de março de 2013
a atualidade
Vice-presidente Jorge Arreaza
Antecessor(a) Hugo Chávez
Presidente Pro-tempore do Mercosul
Mandato 12 de julho de 2013
a atualidade
Antecessor(a) José Mujica
25.° Vice-presidente da Venezuela 
Mandato 13 de outubro de 2012
a 5 de março de 2013
Antecessor(a) Elías Jaua
Sucessor(a) Jorge Arreaza
Ministro das Relações Exteriores da Venezuela 
Mandato 7 de agosto de 2006
a 15 de janeiro de 2013
Antecessor(a) Alí Rodríguez Araque
Sucessor(a) Elías Jaua
Presidente da Assembleia Nacional da Venezuela 
Mandato Janeiro de 2005
a 7 de agosto de 2006
Antecessor(a) Francisco Ameliach
Sucessor(a) Cilia Flores
Vida
Nome completo Nicolás Maduro Moros
Nascimento 23 de novembro de 1962 (51 anos)
Caracas
Dados pessoais
Cônjuge Cilia Flores
Partido PSUV
Religião Católico
Profissão maquinista, sindicalista e político

VOLTANDO  AO  ASSUNTO  DE  ADOLFO

Nos primeiros meses como chanceler, Hitler deu início a uma política de “sincronização”, obrigando organizações, partidos políticos e governos estaduais a se alinharem aos objetivos nazistas e colocando-os sob sua liderança. A cultura, a economia, a educação e as leis passaram a ter um maior controle nazista. Os sindicatos foram abolidos e trabalhadores, funcionários e empregadores foram inseridos em organizações nazistas. Em meados de julho de 1933, o Partido Nazista era o único partido político permitido na Alemanha, e o Reichstag (Parlamento Alemão) existia apenas para endossar a ditadura de Hitler. As determinações do Führer [governante] tornaram-se a base da política governamental.

A indicação de membros do Partido Nazista para cargos públicos aumentou a autoridade de Hitler sobre os funcionários do governo. De acordo com o princípio de liderança do Partido, a autoridade vinha de cima e a obediência absoluta aos superiores era esperada em todos os níveis da hierarquia nazista. Hitler era a maior autoridade do Terceiro Reich.

NICOLAS  MADURO


Ex-militante da Liga Socialista da Venezuela, trabalhou desde jovem como maquinista no Metropolitano de Caracas. Chegou a dirigir o sindicato dos metroviários da capital nacional.

Em 1998 Maduro passou a compor as fileiras do partido MVR, e se envolveu na vitoriosa campanha presidencial de 1998 em que Hugo Chávez foi pela primeira vez eleito Presidente da Venezuela. Foi eleito deputado para a Assembleia Constituinte de 1999,2 que fez a redação de uma nova Constituição neste mesmo ano.

Em 2000 foi eleito deputado da Assembleia Nacional, cargo para qual foi reeleito nas eleições legislativas de 2005, logrando pouco depois a indicação para a presidência do parlamento. No ano de 2006 deixa este cargo a pedido do presidente Hugo Chávez para ingressar no gabinete ministerial como chefe do Ministerio del Poder Popular para los Asuntos Exteriores (Ministério das Relações Exteriores), substituído o então ministro Alí Rodríguez Araque (atualmente Secretario Geral da UNASUL).

Em 10 de outubro de 2012, passados três dias das eleições presidenciais, foi nomeado novo vice-presidente executivo ocupando o posto deixado por Elías Jaua que estava a concorrer como governador do estado de Miranda.

Com a licença do presidente Chávez em dezembro de 2012 para tratamento médico, assumiu a presidencia interina da Venezuela. Assumiu o poder após Hugo Chávez morrer na tarde de 5 de março de 2013. Antes de viajar a Cuba para a última fase do tratamento contra o câncer, Chávez chegou a pedir unidade da população "em favor da Revolução Bolivariana" defendida por ele e pediu apoio ao vice-presidente.

VOLTANDO A  ADOLFO

DATAS IMPORTANTES
27 DE FEVEREIRO DE 1933
PRÉDIO DO REICHSTAG (PARLAMENTO ALEMÃO) DESTRUÍDO POR INCÊNDIO

Após declarar que os comunistas haviam incendiado o prédio do Reichstag (parlamento alemão) em Berlim, Adolf Hitler usou o incidente para assumir poderes extraordinários na Alemanha. Hitler convenceu o então presidente alemão, Paul von Hindenburg, a declarar estado de emergência, e os direitos individuais assegurados pela constituição foram abolidos.

5 DE MARÇO DE 1933
NAZISTAS NÃO CONSEGUEM ELEGER UMA MAIORIA NAS ELEIÇÕES DO REICHSTAG (PARLAMENTO ALEMÃO)

Mesmo com o estado de emergência declarado em fevereiro de 1933 e os poderes extraordinários então assumidos por Adolf Hitler, os nazistas não conseguiram garantir a maioria necessária durante as eleições parlamentares, recebendo apenas 45 por cento dos votos. Mais tarde, em março de 1933, Hitler apresentou um projeto que daria a seu governo o poder de decretar leis sem precisar submetê-las à votação no parlamento alemão. O projeto foi aprovado, em parte devido à prisão de muitos oponentes comunistas e socialistas antes de sua votação.

23 DE MARÇO DE 1933
O REICHSTAG (PARLAMENTO ALEMÃO) CONCEDE PODERES LEGISLATIVOS A HITLER.

Depois que o Partido Nazista não conseguiu eleger um número suficiente de representantes para conquistar a maioria parlamentar, Adolf Hitler apresentou um projeto-de-lei que permitia a seu governo legislar sem necessidade de se submeter ao poder legislativo. Os nazistas, os conservadores e o Partido Católico de Centro apoiaram a chamada “Lei de Autorização”, a qual concedeu ao governo de Hitler o poder para decretar leis sem necessidade de votação das mesmas pelos parlamentares, por um período de quatro anos. Oponentes comunistas e muitos socialistas foram presos antes da votação. Por fim, somente os socialistas remanescentes contestaram a medida, mas o projeto de lei foi aprovado. Logo em seguida, Hitler baniu todos os partidos políticos da Alemanha, com exceção do Partido Nazista.

30 DE JUNHO DE 1934
NOITE DAS FACAS LONGAS

Naquela noite, foi realizado um expurgo na liderança das Tropas de Choque (SA), e entre os outras pessoas que supostamente opunham-se ao regime de Adolf Hitler. O evento ficou conhecido como a “Noite das Facas Longas”. Mais de 80 líderes das SA foram detidos e mortos a tiros, sem julgamento. Hitler disse que o acontecido era uma resposta a uma conspiração por parte de alguns membros das SA para tentar derrubar seu governo. As SA, sob liderança de Ernst Roehm, buscava tomar o lugar do exército alemão. A remoção de Roehm garantiu a Hitler um apoio ainda maior do exército.

2 DE AGOSTO DE 1934
O PRESIDENTE VON HINDENBURG MORRE AOS 87 ANOS

O presidente alemão Paul von Hindenburg morreu aos 87 anos de idade, e assim Adolf Hitler assumiu os poderes da presidência. O exército fez um juramento de lealdade pessoal a Hitler. Sua ditadura baseava-se em suas posições de Presidente do Reich (chefe de estado), Chanceler do Reich (chefe de governo) e Führer (chefe do Partido Nazista). Seu título oficial passou a ser “Führer e Chanceler do Reich”.

VOLTANDO A  NICOLAS MADURO

Em 14 de abril de 2013, Maduro foi eleito com 50,66% dos votos contra 49,07% de seu opositor, Henrique Capriles Radonski – governador do estado de Miranda e também o candidato da oposição na eleição anterior contra Hugo Chávez, em outubro de 2012 – uma diferença de cerca de 220 mil votos numa eleição com cerca de 19 milhões de eleitores registrados.É  extamente  nessa  linha que  chamo atenção NICOLAS MADURO  manipulou a  ELEIÇÕES NA VENEZUELA  que  obteve  50,66%  foi henrique  carpiles  radonski e  ele 49,07%. A participação eleitoral foi de 78,71%.1

A posse
No dia 19 de abril de 2013 Maduro foi empossado na Assembleia Nacional Venezuelana tendo a presença de vários líderes estrangeiros, entre eles, Dilma Rousseff. No discurso de posse, Nicolás Maduro, ressaltou que está disposto a conversar com diferentes setores da política venezuelana pela unidade nacional.

Quero um diálogo direto com o camponês, o trabalhador, a classe média. Que demos um abraço. Se têm diferenças, mantenham. Mas se aceitam meu convite, venham comigo. Nós garantimos a paz desse país. Só estou aqui pelas circunstâncias histórias. Estou disposto a conversar até com o novo Carmona (Henrique Capriles) se for necessário, para que acabe o ódio contra o povo venezuelano 7 .
— 
Nicolás Maduro, presidente da Venezuela
O mandato
Ele propôs ao no final de março de 2013, uma lei sobre o desarmamento, que entrou em discussão na Assembleia Nacional para regular e limitar a posse, compra e venda de armas e munições para os indivíduos.

Em novembro a embaixada da Venezuela em Lisboa indicou que a imprensa confundiu as "boas-vindas" à época natalícia pelo Presidente do país, Nicolás Maduro, como uma antecipação do natal Decretou o dia 8 de dezembro como dia da Lealdade e do Amor ao Comandante Supremo Hugo Cháves .

Durante sua turnê européia, as relações com Portugal melhorou, fiz um pacto de 14 acordos de cooperação bilateral, principalmente em tecnologia, alimentação, saúde, esportes e cultura.

Um ano despois de sua inauguração, uma pesquisa mostrou que 61% dos venezuelanos aprovam a gestão, e 70% as medidas econômicas.12 Em fevereiro de 2014, inaugurou o Conjunto Habitacional Cidade Zamora, no estado de Miranda, atingindo 600 mil casas construídas durante seu governo.

Protestos na Venezuela
Em fevereiro estudantes no estado de Táchira, protestaram contra a baixa segurança, a inflação e escassez, que resultaram em distúrbios. Os estudantes foram presos por desordem pública.14 Em Mérida, que resultaram em distúrbios e mais prisões, as manifestações cresceram e a reprovação do governo aumentou.

Manifestantes pro-Maduro também foram as ruas para dar apoio ao atual governo e houve enfrentamentos violentos entre os dois lados. Até o dia 13 de fevereiro 3 pessoas foram mortas, e 66 foram feridas.







mudança democrática de Iranet data 27 de junho de Villepinte, perto de Paris.


Assembleia democrática boliviana, convidado de honra para Paris por Mariam Rahajavi. Luta pela democracia, continuada!


O PRESIDENTE O BOLIVIANO ASSEMBLEIA DEMOCRÁTICA INTERNACIONAL RECEBIDO MINUTOS ATRÁS ALGUMA OPOSIÇÃO LIDERADA POR MARIAM RAHAJAVI CONVITE IRANIANO. A REUNIÃO SERÁ REALIZADA NA FRANÇA, NA CIDADE DE PARIS.



Apesar dos ventos contrários aos regimes penais que sujeitos milhões, não há quem não se render à tal barbárie.
E denunciar e defender seus prisioneiros políticos, por seus refugiados, para os perseguidos, por seus exílios.
Enquanto uma voz se levanta contra o tirano opressor, lá na esperança de reencontrar democracia, liberdade, o estado de direito, a regra da justiça!
A próxima reunião da oposição iraniana em Paris para pedir os refugiados de Ashraf e liberdade, dará a oportunidade de encontrar um grande líderes ao redor do mundo e desta vez, é muito possível que o congressista Maria Corina Machado.
Próxima Rolando Antelo, Presidente da Asamblea Boliviana Internacional democrática, uma oportunidade será então eles podem coordenar ações políticas específicas que contribuem para criar uma verdadeira moldura frontal da Declaração Universal dos direitos humanos, o pacto sobre direitos civis e políticos de San José da Costa Rica, antes as principais instituições da ONU e o mundo os governos democráticos, que, em muitos casos, são ainda desconhecem o manuseamento inconstitucional e arbitrário da Bolívia nas mãos de Evo Morales.


Nem tudo está perdido na América Latina.
O esperanza, renace de forma permanente, cada vez como um assumir el rol de lutar por los Derechos de sus conciudadanos espiritu y el retorno um una democracia incluyente, respetuosa sus ciudadanos.


A Asamblea Boliviana Democrática Internacional Secretariado
Comunicado de Prensa
Ginebra, Suiza
10/05/2014





Rally em solidariedade com a resistência iraniana


Temos a honra de convidá-lo para um grande evento para apoiar o movimento de resistência do povo iraniano na sexta-feira, 27 de junho de Villepinte, perto de Paris. Esta reunião extraordinária atrai quase 100.000 pessoas de todo o mundo, personalidades políticas e sociais dos iranianos e defensores da democracia no Irã. Cabe contra as violações dos direitos humanos naquele país e a defesa da liberdade de acampamento da resistência iraniana no Iraque sob a constante ameaça de ataques.

De acordo com especialistas da ONU em 2013 mais de 660 pessoas foram executadas, incluindo dois terços sob a Presidência de Marcos paz e nos primeiros três meses de 2014, enforcamentos ascenderam a mais de 170.

Este evento de junho é uma oportunidade para os iranianos, representado pela diáspora iraniana, para afirmar seu apoio crescente à escolha da mudança democrática de Iranet para a perseverança dos membros da resistência para o acampamento liberdade no Iraque. Adversários de iraniano refugiado da liberdade estão ainda sob a ameaça de ataques por parte do regime iraquiano, que até agora causou dezenas de mortes e centenas de feridos. Sua proteção internacional não é garantida e eles não estão protegidos contra o bombardeio.

Milhares de parlamentares e políticos ao redor do mundo oferecem suporte a essa mobilização e eles serão muitos para 27 de junho em Villepinte. Seríamos muito felizes em contar com você entre eles. Sua solidariedade com o povo iraniano e sua resistência é de grande valor. "

LEI DE COTAS, SERIAM UM RETROCESSO DA DEMOCRACIA!


A presidenta Dilma Rousseff sanciona, nesta segunda-feira (9) o projeto de Lei que trata das cotas raciais no serviço público. O documento reserva 20% das vagas oferecidas nos concursos públicos federais a pretos e pardos.

A aprovação do projeto é considerada uma vitória na luta pela igualdade racial no Brasil, como ação afirmativa estratégica para acelerar a mobilidade da população negra nos próximos dez anos.



Entre os anos de 2004 e 2013, a fatia de negros que ingressou no serviço público variou de 22% a quase 30%.  De acordo com a edição mais recente do Pnad, os negros representam uma parcela de 53% do universo da população brasileira.
 

Concorrência

Para concorrer às cotas raciais os candidatos deverão se declarar pretos ou pardos no ato da inscrição do concurso, conforme o quesito de cor ou raça usado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Eles concorrerão em todas as etapas de seleção, da mesma maneira que os outros candidatos - provas teóricas, provas de títulos e entrevistas necessárias.

Após a sanção da nova lei, a regra valerá até dez anos para órgãos da administração pública federal, autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista controladas pela União.

A adoção das cotas raciais deve acontecer sempre que o número de vagas oferecidas no concurso público for igual ou superior a três e os candidatos negros e pardos aprovados nas vagas gerais não serão computados como cotistas, dando espaço para um novo candidato preencher a vaga.

No Brasil, quatro unidades da Federação fazem uso de cotas raciais em concursos públicos: Mato Grosso, Paraná, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Outros 44 municípios já têm aprovadas leis correlatas.

Júnior Lima Gonçalves O racismo começa quando você pensa que o negro não pode se formar sem ajuda de cotas
há 17 horas · Curtir · 4

Mike Sousa Concordo plenamente
há 16 horas · Curtir · 1

Eloiza Araujo Barros Acho ridícula está lei! É mais uma afirmação de racismo por parte do Governo! Quem disse que a cor da pele de uma pessoa caracteriza que ela seja menos capaz?
há 15 horas · Curtir · 4

Júnior Lima Gonçalves ESSA LEI É TÃO RIDICULA QUE É NOTÓRIO QUE TUDO ISSO FAZ PARTE DE UMA MANOBRA DA QUADRILHA ORGANIZADA DO PT PARA REELEGER LUDILMA !!!!
Ver tradução


GAZETA CENTRAL FAZ DENUNCIAS DESTE MARÇO DE 2014 agora 10 de junho documento secreto do consulado brasileiro fazou e denuncia NELSON JOBIM, QUE FOI O AUTOR DA NEGOCIAÇÃO ENTRE O GOVERNO BRASILEIRO E NICOLAS MADURO DESTE DA ÉPOCA DE HUGO CHAVES EM 9 DE ABRIL DE 2008


GAZETA CENTRAL E IRBING INTERNACIONAL
centralgazeta@ig.com.br




Compras maciças de armas da Venezuela durante o regime de Chávez, causou preocupação entre os militares brasileiros. A embaixada do Brasil em Caracas, em um documento confidencial, datado de 9 de abril de 2008, sugeriu ao Ministro da defesa brasileiro Nelson Jobin, tirar proveito de sua visita à Venezuela para discutir esse assunto. 

Jobin chegou em Caracas e realizou uma reunião com o presidente Hugo Chávez na noite de 15 de abril de 2008. A "proposta agenda anotada", elaborado pela missão brasileira em Caracas, sugerida a Jobin consulta o governo venezuelano alta na "aquisição de participações que levaram à dúvidas sobre seus fins de semana [dilemas de segurança]".



De acordo com o documento, a embaixada sugeriu que Jobin consultado Venezuela sobre a implementação das reformas militares (incluindo a criação da "milícia Bolivariana") através da via administrativa. 


Essas "reformas" tinham sido rejeitadas pela população no referendo constitucional realizada quatro meses antes. O documento confidencial preparado pela embaixada brasileira está agora aberto, depois de um ataque cibernético ao sistema do computador do Itamaraty, o Ministério das relações exteriores do Brasil.

A visita do Ministro Jobin para Caracas, oficialmente destinado a discutir oficialmente a criação do Conselho de defesa sul-americano Unasul-dependente. A estadia de Jobin foi monitorada por um oficial (Tenente-Coronel do exército) com o analista, o departamento do Ministério da inteligência estratégica de defesa brasileira. 


O relatório apresentado pelo gestor e aprovados pela sua linha de comando, foi também extraído os bancos de dados do Itamaraty e tornado público. 

No referido documento reflete a concorrência comercial entre a "indústria de Material Bélico IMBEL", possuída pelo governo brasileiro e a italiana Beretta para o fornecimento de armamento para as forças armadas venezuelanas. "Ocorre na Venezuela uma disputa por espaço, que está sendo perdido a favor da indústria italiana Beretta", diz o relatório militar brasileiro.

Ministro Jobin teria sido responsável por chegar a Caracas duas pistolas personalizadas (com o nome do seu destinatário) que seriam inicialmente entregue a Chávez e seu ministro da defesa. Foi uma iniciativa para "propaganda" para os produtos da empresa estatal brasileira IMBEL. Entrega de Chavez foi preterida pela sede brasileira inteligência estratégica, então beneficiários finais foram o ministro venezuelano de defesa e o diretor dos braços estado empresa Cavim.

Um lançamento nacional do Itamaraty, lançado em 27 de maio de 2014 pelo jornal Folha de São Paulo, disse que em 19 de maio de 2014 "começou uma série de ataques a @itamaraty.gov.br institucional através do e-mail malicioso anexos". Após o anúncio oficial, centenas de documentos aparentemente do Itamaraty computadores foram depositadas, com livre acesso para leitura, dados no serviço de Hospedagem de internet Megasync.

 A ação foi retirada em 30 de maio de 2014 em 'Anônimo [AnonManifest]', que, na prática, criou um novo 'wikileaks', desta vez com informações das sistemas extensivos da Chancelaria brasileira. Itamaraty não agiu sobre a veracidade ou caso contrário de esvaziamento documentos, mas muitos deles revisado para este relatório, tem problemas de fixação, eventos e circunstâncias verificáveis.

"No meu país, muitos consideram o governo cubano como uma ditadura e não é a razão por que Cuba tenha sido suspensa desde o CELAC," disse o então Ministro das relações exteriores do Chile, Alfredo Moreno Charme. O incidente ocorreu durante uma reunião a portas fechadas do CELAC, realizada em Nova Iorque em 27 de setembro de 2012, sob a Presidência de chileno e na presença do Ministro dos negócios estrangeiros cubano.

A organização, que reúne os governos do continente exceto EUA e Canadá, esforçando-se naqueles dias a expulsão do Paraguai, depois que ocorre a acusação e a remoção do presidente Fernando Lugo, um parceiro do eixo o Y100. CELAC realizou várias reuniões quentes em paralelo à Assembléia geral anual das Nações Unidas.

21 de setembro de 2012, o ministro das relações exteriores paraguaio tentou participar da reunião preparatória do CELAC e movimento de Cuba, acesso proibido. Em 27 de setembro de 2012, foi discutido o tema do Paraguai. Ministros dos negócios estrangeiros do México, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, Trinidad e Tobago e Chile contra a expulsão do Paraguai, países da ALBA, juntamente com Argentina, Brasil e Uruguai, foram insistindo sanções o novo governo paraguaio, emulando o Mercosul e a Unasul.

 A descrição destes encontros está contida em um projeto de lei elaborado pelo Ministério dos negócios estrangeiros em 22 de outubro de 2012, classificados como "sec

A FOTO DA SEMANA DOIS MACHOS NA PRAIA SE AMANDO

Anuncio

Seguidores

CAMPANHA PRA VENEZUELA

CAMPANHA  PRA  VENEZUELA
PRECISA DE AJUDA HUMANITÁRIA

As principais matérias do blog