GAZETA CENTRAL INSTAGRAM

I LOVE YOU : ,,,,,, APRESENTADORA ANA HICKMANN QUASE FOI VITIMA FATAL DE UM FÃ EM MINAS GERAIS ....

renato santos 21/05/2016 Segundo o boletim de ocorrência da Polícia Militar, o homem armado entrou no hotel e abordou Gustavo Correa. O suposto fã o obrigou a levá-lo até o quarto da apresentadora. Dentro do quarto ficaram Ana Hickmann, Gustavo e sua mulher, que é assessora para moda, Giovana Oliveira, além do homem.




Neste momento, ele os obrigou a ficarem de costas. Gustavo, segundo a PM, resistiu. O fã, então, disparou a arma, atingido dois tiros em Giovana, um no ombro e outro na barriga. Com os disparos, Gustavo entrou em luta com o atirador e o conseguiu desarmar. Ainda segundo a PM, o cunhado teria atirado na sequência.


Giovana foi socorrida ao Hospital Biocor. A unidade de saúde disse que o quadro dela é estável. Por telefone, a assessora de imprensa de Ana Hickamnn disse que a apresentadora está bem. "A Ana está muito abalada, mas está bem, disse Fabiana. 

A assessora informou que uma nota será divulgada posteriormente.

O suspeito foi identificado como Rodrigo Augusto de Pádua. O irmão dele, Helisson de Pádua, chegou ao hotel no início da noite deste sábado e, muito emocionado, falou sobre o irmão. Segundo ele, foram descobertas mensagens de Rodrigo onde ele dizia que se correspondia por textos com a apresentadora. Helisson contou que, ultimamente, o irmão estava mais recolhido ao quarto.

No perfil que Rodrigo mantinha no Instagram, todos os post eram relacionados à apresentadora, a quem o fã dizia amar.
Por volta das 17h15, o hotel Caesar Business divulgou uma nota sobre o ocorrido. 

Segundo o hotel, a apresentadora seria a vítima do suposto fã. "A rede Caesar Business confirma que a apresentadora Ana Hickmann foi vítima de um suposto fã na tarde desse sábado, 21 de maio, na unidade Belvedere, em Belo Horizonte. A apresentadora passa bem. 

O hotel lamenta ter sido local do ocorrido e afirma que está contribuindo para as investigações junto ás autoridades", disse o comunidado.

Um homem foi morto após invadir o hotel onde estava a apresentadora de televisão Ana Hickmann, na tarde deste sábado (21), na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. 


O cunhado da apresentadora, Gustavo Correa, irmão do marido Alexandre Correa, é suspeito de matar a tiros o suposto fã durante uma briga. A mulher do cunhado, que também é assessora, foi baleada. O fã, que não foi identificado, estava armado.

As primeiras informações da ocorrência davam conta de uma possível briga de casal, com uma mulher ferida e um homem morto por outro homem. No primeiro momento, as relações entre eles não foram esclarecidas pela polícia.

ALERTA GERAL : BRASIL E VENEZUELA PODEM ENTRAR EM CONFRONTO A QUALQUER MOMENTO , TEMOS MOVIMENTAÇÃO DAS TROPAS VENEZUELANAS A MANDO DE NICOLAS MADURO MANDA O SITE VENEZUELANO PUBLICAR QUE APOLICIA FEDERAL BRASILEIRA INVADIU A EMBAIXADA DO PAÍS NO RIO DE JANEIRO DO DIA 19/05/2016//// TROPAS BRASILEIRAS NA FRONTEIRA DA AMAZÔNIA PARA FICAR DE OLHO NAS MANOBRAS MILITARES DO PAÍS VIZINHO , ///// LULA MENTIU NUNCA ESTEVE INTERNADO EM HOSPITAL NENHUM E MAIS ELE DEU UMA ENTREVISTA A TELESUR EM SUAS PALAVRAS<<< para mostrar aos adversários que tem muita coisa para acontecer nesse país >>> /// JOSÉ SERRA PROMETE AÇÃO NAS FRONTEIRAS E NUM VIDEO ANTONIO ROBERTO VIGNE CIENTISTA POLITICO FAZ ALERTA PREOCUPANTE



renato santos 21/05/2016 POR  QUAL  RAZÃO  QUE  LULA AINDA NÃO ESTA TRANCAFIADO  NUM PRESIDIO FEDERAL? ELE  ESTA A INDO A VENEZUELA E SEGUNDA FEIRA  ESTARÁ  COM OS IRMÃOS CASTRO EM CUBA, PARA FAZER O QUE ?, O QUE  JÁ ESTAMOS CANSADOS DE DENUNCIAR  EM NOSSAS  PÁGINAS, MAS, PARECE  QUE  O STF  ESTÁ QUERENDO SER RESPONSÁVEL  PELA  MAIOR DESGRAÇA  DESSE  PAÍS 





 :  VEJAMOS  OS MOTIVOS:

SEXTA  FEIRA : DATA 20/05/2016, RECEBEMOS  AS INFORMAÇÕES  DIRETO DE  SITE EM QUE  A EMBAIXADA  VENEZUELANA  ESTARIA  SENDO INVADIDA  PELA POLICIA FEDERAL, EM BUSCA  DO CONSUL QUE  ESTÁ  ENVOLVIDO  COM NARCOTRÁFICO INTERNACIONAL, NA MESMA  HORA DESMENTI ESSA INFORMAÇÃO, MAS  DEPOIS  FIQUEI ANALISANDO O QUE DESCOBRIMOS,  O  SITE É  DO GOVERNO DA VENEZUELA  NICOLAS MADURO  QUE TEVE A  CORAGEM DE PUBLICAR, SITE  COMANDANDO  PELO  UM CHAVISTA. VAMOS  AO FATO:


EMBAIXADA  DA VENEZUELA NO  RIO DE JANEIRO SENDO INVADIDA
POR  POLICIAIS  FEDERAIS  BRASILEIROS. << MENTIRA>> 

FONTE SITE  toston com soda 19/05/2016;¡ ÚLTIMA HORA! Allanan consulado venezolano en Brasil por narcotráfico
mayo 19, 2016 Yan Toston Consulado, Venezuela Se acaba de dar a conocer por las redes sociales que el Consulado de Venezuela en Brasil acaba de ser allanado por efectivos policiales de ese país. Según en dicha embajada se realiza el allanamiento, debido a que se sospecha de que el propio cónsul acreditado en ese país realizaba contrabando de drogas. A estas horas se desconoce el paradero del Embajador Venezolano en Brasil.

No es la primera vez que se relaciona al estado venezolano con el narcotráfico a nivel internacional, tampoco es una sorpresa que el gabinete del Gobierno de Nicolas Maduro este presuntamente vinculado a un hecho de la misma naturaleza, dado que en el mundo ya han sido varios los casos donde los nombres de la Revolución Chavista salen a relucir. Además la supuesta desaparición del cónsul de esa sede podría aumentar el nivel de especulación sobre el tema.

La información aún no ha sido confirmada por el estado, se espera que en las próximas horas el vicepresidente haga oficial la noticia.  Hasta el momento se maneja la información revelada por personas a través de las redes sociales.

Isso  ocorreu  logo depois  do  LULA  INÁCIO ter ido a VENEZUELA, enquanto aqui no Brasil  estavam  divulgando nas REDES  SOCIAIS, que  o mesmo estaria  internado  no HOSPITAL   DE  SÃO PAULO, ou  ele  é muito  burro  ou  os brasileiros  continuam sendo  enganados.

VAMOS  VER A REPORTAGEM  DA REVISTA VEJA:"Eu vi tudo ruir", diz Lula sobre afastamento de Dilma 

<>

O ex-presidente Lula, durante entrevista a um jornalista estrangeiro 




O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quinta-feira (19), em entrevista a jornalistas estrangeiros, que o dia do afastamento da presidente Dilma Rousseff da Presidência da República foi "o dia da indignação" para ele, marcado também por um sentimento de derrota e frustração. "Eu vi aquilo ruir, desmoronar." 

"Eu não queria estar naquele ato, eu não queria estar naquela foto, porque penso que foi uma sangria, e foi quase que um estupro feito na democracia brasileira que permitiu que a presidenta Dilma deixasse a Presidência antes de terminar o seu mandato", afirmou Lula. 

O ex-presidente disse que não se sentiu "confortável". "Foi um dia muito triste para mim porque não era apenas uma presidenta que estava deixando a Presidência de forma abrupta, era um projeto, um projeto de sonho, um projeto de inclusão social, um projeto que mostrou ao mundo que fica muito fácil governar um país e resolver os problemas do povo pobre quando você inclui os pobres no orçamento do país, quando você deixa de tratá-los apenas como uma estatística ou problema social", explicou. 

O ex-presidente disse que fez questão de acompanhar Dilma naquele momento por "solidariedade" e "para mostrar aos adversários que tem muita coisa para acontecer nesse país, tem muita luta e ainda falta muita conquista para o povo brasileiro". 

Dilma foi afastada temporariamente no último dia 12 pelo Senado, no processo que analisa e julga o pedido de impeachment. A presidente afastada terá agora de apresentar nova defesa aos senadores, para tentar retomar a Presidência. Esse processo pode durar até 180 dias. 

A entrevista foi concedida a três veículos estrangeiros, "Russian Today" (Rússia), "Telesur" (Venezuela) e "TVE" (Espanha), e divulgada nas redes sociais do ex-presidente.

Trata-se  coincidência  ou  evidencias :  Vejamos  o ponto  de vista de  duas  matérias

De  fato  nas  entrelinhas  <.....  LULA  DISSE: "para mostrar aos adversários que tem muita coisa para acontecer nesse país...>.

Lula dando Entrevista dia 19 ele não esta internado? Lula mentindo pra tv Venezuela.

Depois  de  tudo  isso ainda  temos  TROPAS VENEZUELANAS  FAZENDO  MOVIMENTAÇÕES NAS NOSSAS  FRONTEIRAS : 

DIRETO DA  VENEZUELA
MARIA GRIFFTH

A Venezuela iniciou na sexta-feira uma série de manobras cívico-militares de dois dias no Exercício Militar Independência 2016. Estas foram ordenadas pelo Presidente Nicolás Maduro para medir a capacidade operacional das Forças Armadas perante “quaisquer cenários”.



O início das manobras foi acompanhado pelo ministro da Defesa venezuelano, Vladimir Padrino, na base aérea Tenente Luís del Valle Garcia, no Estado de Anzoátegui (315 quilómetros a leste de Caracas), com a participação de mais de quatro mil funcionários. O exercício decorreu em simultâneo em outras seis regiões da Venezuela.

“Estamos a executar estes exercícios nas sete Regiões de Defesa Integral do país com o objetivo de fortalecer a união cívico-militar e massificar a preparação dos planos das nossas Forças Armadas Bolivarianas”, explicou o ministro aos jornalistas. Patrino explicou que as manobras são “únicas na sua natureza” e “sem precedentes, que incluíram o “patrulhamento de reconhecimento” regional, de informação de voo e zonas fronteiriças com o Brasil, Colômbia e Guiana.

A imprensa venezuelana dá conta de que, nos exercícios de dois dias, participam mais de um milhão de militares e milicianos, tendo em conta o Estado de Exceção e Emergência Económica decretado pelo chefe de Estado e para garantir “que ninguém se mete com a Venezuela”.

Na terça-feira, o presidente Nicolás Maduro denunciou que um avião militar norte-americano teria entrado duas vezes em território venezuelano, “para labores de espionagem inusitados”. Um dia depois, Maduro ameaçou elevar o nível do estado de emergência decretado, depois da violência ocorrida nos protestos realizados pela oposição em várias cidades do país.

AGORA  O BRASIL RESPONDE :


São Paulo 19 MAI 2016 - 15:44 CEST   José Serra critica PT, acena à Argentina e promete ação nas fronteiras


Chanceler do Governo interino diz que, agora, há coincidências com Macri para renovar o Mercosul
Crítico da Bolívia, ministro diz que se "empenhará para mobilizar" cooperação nas divisas

José Serra, chanceler do Governo interino de Michel Temer, fez seu discurso de estreia no cargo nesta quarta-feira lançando dez diretrizes para a "nova política externa", todas atravessadas pela acusação de que o PT usou o Itamaraty para "fins publicitários" e para ajudar aliados no exterior em detrimento dos interesses do país. 

De concreto, José Serra fez um aceno à Argentina de Mauricio Macri por uma ênfase na agenda comercial do Mercosul, prometeu investir em tratados bilaterais de comércio e enviou um recado à Bolívia, a quem já acusou de ser negligente no combate ao narcotráfico: vai se empenhar para que os vizinhos se "mobilizem" contra "práticas criminosas" nas fronteiras.

Ex-candidato presidencial pelo PSDB, Serra chega ao Itamaraty disposto a transformar o front externo num eixo da recuperação econômica na qual aposta Temer. 


Em suas primeiras horas no cargo, o tucano lançou duras notas para rebater as acusações de que o processo de impeachment em curso é "ilegítimo" e um "golpe", lançados pelos Governos esquerdistas aliados de Dilma Rousseff: Venezuela, Bolívia, Equador, El Salvador e Cuba. 

Ficaram em silêncio EUA, Chile, Colômbia e Uruguai, principalmente por causa da situação específica do processo de destituição, cuja fase final ainda tramita no Senado.

MAIS INFORMAÇÕES
EL PAÍS
data 19/05/2016
FLÁVIA MARRERO 

Dilma: “Nós vamos lutar para voltar”  Argentina é o primeiro país a declarar que “respeita” a mudança no Brasil




O aceno de reconhecimento de Temer mais importante veio justamente da Argentina, que recebeu menção estratégia de José Serra no discurso. Buenos Aires já na quinta-feira do afastamento de Dilma anunciou "respeitar" os trâmites institucionais do impeachment. 

Ainda que a Chancelaria argentina tenha falado à imprensa sobre o desconforto com os questionamentos à "legitimidade" do processo, a avaliação da Casa Rosada é que o Governo Temer vai se estabilizar e que é preciso fortalecer laços. 

"Um dos principais focos de nossa ação diplomática em curto prazo será a parceria com a Argentina, com a qual passamos a compartilhar referências semelhantes para a reorganização da política e da economia", disse Serra no discurso do Itamaraty, embutindo uma crítica à aliança PT-Kirchner e se alinhando ao liberal Macri.

O chanceler propôs uma "renovação" do Mercosul, com pressão para melhorar o livre comércio inclusive entre os sócios do bloco, do qual faz parte também a Venezuela. 

Apesar das afinidades liberais, a Casa Rosada já sinalizou, no passado, que pode não aderir automaticamente ao esforço. O acordo bilateral para o comércio de veículos, por exemplo, expira em junho e a Argentina disse, em fevereiro, que o objetivo de livre comércio comércio deve ser alcançado apenas no "longo prazo".  

José Serra também fez crítica à ênfase dos Governos petistas nas negociações comerciais globais na OMC (Organização Mundial do Comércio) e prometeu lutar por acordos comerciais bilaterais - algo que, pelas regras atuais, também demandariam mudanças no Mercosul. 

"Quase todo mundo investiu nessa multiplicação (de acordos bilaterais), menos nós. Precisamos e vamos vencer esse atraso e recuperar oportunidades perdidas". O chanceler também prometeu manter orientação da gestão anterior de buscar aproximação com a Aliança do Pacífico, acordo comercial e de investimentos de Chile, Peru, Colômbia e México.

Ao contrário do que se procurou difundir entre nós, a África moderna não pede compaixão, mas espera um efetivo intercâmbio econômico, tecnológico e de investimentos

Sul-Sul e recuperação do Itamaraty

O chanceler foi aplaudido algumas vezes pela plateia onde estavam presentes o ex-presidente José Sarney e o ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes. 

A primeira ovação veio quando disse que a política externa "será regida pelos valores do Estado e da nação, não do Governo e jamais de um partido". 

O tucano é o primeiro político fora da carreira do Itamaraty a assumir o cargo em mais de duas décadas e não esconde suas pretensões eleitorais. Ele é visto, ao lado do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, como o presidenciável do Governo Temer.

A segunda onda de aplausos fortes veio quando Serra prometeu tirar o Itamaraty da penúria orçamentária atual - fez, inclusive, uma menção ao dono da caneta para resolver a questão, o ministro do Planejamento, Romero Jucá. 

Em meio à crise das contas públicas, o Governo Dilma Rousseff cortou verbas e chegou a atrasar contas de representações no exterior. 

O Itamaraty já viveu outros períodos de vacas magras, como em 1992 e 1999 — esta última, não por acaso, uma crise cambial, com a desvalorização do real no Governo FHC —, mas a crise atual tem novos contornos por causa do aumento dos postos no exterior sob Lula, de 150 postos no estrangeiro para mais de 200, e pela pressão interna por mobilidade na carreira.

Umas das primeiras medidas do ministro no cargo foi ordenar um estudo para avaliar se vale a pena financeiramente custear a rede de representação diplomática ampliada pelo Governo Lula no Caribe e na África. 

A expansão foi um dos braços da política Sul-Sul do Governo Lula e já sofria com a míngua de verbas sob Dilma, que também retirou ênfase da política externa. No discurso desta quarta, José Serra prometeu que a política Sul-Sul seguirá, mas agora "correta" - "não a que chegou a ser praticada com finalidades publicitárias, escassos benefícios econômicos e grandes investimentos diplomáticos".

Num ministério fortemente hierarquizado e não imune à polarização política, o tucano prometeu não  guiar as nomeações por afinidades políticas. "Quero valorizar a carreira diplomática (...), respeitar o critério do mérito. Não discriminar em favor dos amigos do rei ou de correligionários de um partido político".

O discurso de desaparelhamento e despolitização contrastou com machetes ao longo do dia com a  decisão de José Serra de conceder passaporte diplomático ao pastor Samuel Cássio Ferreira, da Assembleia de Deus. 

Ferreira está sendo investigado na Operação Lava Jato sob acusação de lavar dinheiro da propina para Eduardo Cunha (PMDB) por meio de sua igreja. O documento foi concedido com base em legislação que cita que é  "interesse do país" dá-lo ao pastor. 

Segundo o Itamaraty, desde 2011 são concedidos passaportes do tipo a religiosos por isonomia aos concedidos a cardeais católicos. A mesma justificativa, "interesse do país" foi dada no Governo Lula para conceder passaportes diplomáticos a filhos e netos do então presidente nos últimos dias de 2010.



NO SITE PLANO BRASIL 
20/05/2016

Comando Militar da Amazônia acompanhará as grandes manobras militares deste sábado na Venezuela
Posted by Roberto Lopes




Tropa do Pelotão de Fronteira de Maturacá (AM)
Por Roberto Lopes

O Comando Militar da Amazônia (CMA) e a Força Aérea Brasileira acompanharão atentamente, neste sábado (21.05), a eventual movimentação de tropas venezuelanas na fronteira com o Brasil, por ocasião das grandes manobras militares anunciadas, em Caracas, pelo presidente Nicolás Maduro.

O monitoramento em terra será feito por meio dos pelotões de fronteira e de destacamentos de patrulha pertencentes à 1ª Brigada de Infantaria de Selva, de Boa Vista, Roraima – que cobre o setor sudeste da divisa da Venezuela com o Brasil –, e à 2ª Brigada de Infantaria de Selva, sediada em São Gabriel da Cachoeira (2ª), no norte do Amazonas – responsável pela segurança do trecho de fronteira mais ao sul do território venezuelano.



As duas brigadas vêm sendo alvo, no Estado-Maior do Exército, em Brasília, de planejamentos que visam fortalecê-las.

Expansão – Ainda em 2014 o comando da Força Terrestre tomou a decisão de aumentar o poderio da Brigada de Boa Vista.

Assim, quando houver recursos, ela será reforçada com:

– a criação de um Batalhão de Infantaria Mecanizada, habilitado a incorporar as novas viaturas blindadas de transporte de pessoal (e modelos derivados) da chamada “família Guarani”;

– a criação de uma Companhia Anti-Carros (anti-tanque) dotada do canhão sem recuo anti-carro portátil de 84 mm Carl Gustaf, ou do lança-rojão AT-4;

– o aumento de veículos blindados por meio da transformação do atual 12º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado (12º Esq C Mec), mobiliado com blindados EE-9 Cascavel e EE-11 Urutu, em Regimento de Cavalaria (de valor batalhão), constituído por dois esquadrões de Cavalaria Mecanizada); e


Soldados do 12º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado em treinamento (à sombra de duas viaturas Cascavel)
– a elevação do atual Posto Médico de Boa Vista à condição de Hospital de Guarnição Militar.

Os planos descritos acima só não foram implementados por falta de verbas.

Dispositivo – Hoje, a estrutura da 1ª Brigada – Brigada Lobo D’Almada – é demasiadamente simples, para uma área de tanta responsabilidade como a das fronteiras do Brasil com a Venezuela e a Guiana.

A unidade enquadra apenas um batalhão de Infantaria de Selva – o 7º BIS –, o 12º Esq C Mec, o 10º Grupo de Artilharia de Campanha de Selva (10º GAC) – com armamento de tubo convencional calibre 105 mm –, o 1º Batalhão Logístico de Selva (1º BLOG), o 6º Batalhão de Engenharia e Construção (6º BEC), o 32º Pelotão de Polícia do Exército, a Companhia de Comando da Brigada, a 6ª Delegacia do Serviço Militar e os Pelotões Especiais de Fronteira em Pacaraima, Uiramutã, Auaris, Surucucu, Bonfim e Normandia, todos subordinados ao 7º BIS.

Os deslocamentos de caráter mais complexo do efetivo da 1ª Brigada contam com o apoio de helicópteros do Batalhão de Aviação do Exército da capital amazonense.

O 4º Pelotão Especial de Fronteira, de Surucucu, está a 400 km, em linha reta, de Boa Vista. Mas para se alcançar essa base militar sobre a fronteira com a Venezuela os militares só têm como recurso as aeronaves que, normalmente, operam a partir da Base Aérea da capital roraimense.

E para atingir Surucucu é preciso sobrevoar nove milhões de hectares de floresta, serras e montanhas.

O Exército mantém em reserva, para atuar no território roraimense, em caso de necessidade, o 1º Batalhão de Infantaria de Selva (Aeromóvel), de Manaus.


Batalhão de Infantaria de Selva de Manaus, aeromóvel e pronto para ser mobilizado a qualquer hora
Demonstração – Ano passado, sem ter a menor preocupação em avisar o CMA – com o qual mantém mecanismos de intercâmbio de informações e de assistência técnica – ou mesmo as autoridades militares em Brasília, o Exército venezuelano realizou manobras com viaturas lançadoras de foguetes bem perto do território brasileiro – demonstração de força que irritou o Comandante do Exército, general Eduardo Villas-Bôas, e seus oficiais.

A resposta veio algumas semanas depois.

A título de experimentar sua capacidade de mobilização, o Exército providenciou a transferência (por via terrestre e aérea) de um tanque pesado M-60A3 TTS, da guarnição de Mato Grosso do Sul para Roraima, e também o deslocamento de uma viatura lançadora de foguetes Astros 2, recolhida em Goiás e desembarcada em área sob a jurisdição da 1ª Brigada.

Dissuasão – A 2ª Brigada de Infantaria de Selva – Brigada Ararigbóia –, de São Gabriel da Cachoeira, está consideravelmente mais próxima da divisa do Brasil com a Venezuela.

Antiga Brigada de Infantaria Motorizada de Niterói (RJ), sua reclassificação como Brigada de Infantaria de Selva foi uma resposta à necessidade sentida pela Força Terrestre de ampliar a sua capacidade dissuasória na porção noroeste da área de responsabilidade do CMA, mais conhecida como “Cabeça do Cachorro”.

A 16 de janeiro de 2014, a Portaria 028 do Comandante do Exército reorganizou a Brigada, dotando-a do 2º Batalhão Logístico de Selva, também sediado na cidade de São Gabriel da Cachoeira.

Dessa maneira, para guarnecer uma extensa área de 294.507 km² – que abrange os municípios de São Gabriel da Cachoeira, de Santa Isabel do Rio Negro e de Barcelos –, a Brigada Ararigbóia enquadra:

– o 3º Batalhão de Infantaria de Selva – em Barcelos (AM);

– o Comando de Fronteira Rio Negro e 5º Batalhão de Infantaria de Selva – em São Gabriel da Cachoeira;

– o 2º Pelotão de Comunicações de Selva – em São Gabriel da Cachoeira;

– o 22º Pelotão de Polícia do Exército – em São Gabriel da Cachoeira; e agora também

– o 2º Batalhão Logístico de Selva.

Isolamento – Na quarta-feira 4 de março de 2015, o então ministro da Defesa, Jaques Wagner, visitou o 5º Pelotão Especial de Fronteira (PEF), localizado no distrito de Maturacá – distante 150 km de São Gabriel da Cachoeira (AM), um dos que guarnece a fronteira com a Venezuela.

Apesar de não estarem muito distantes, em linha reta, de São Gabriel da Cachoeira, os 66 militares dessa guarnição – que não pode ser atingida por via terrestre – vivem em condição de isolamento, que só é quebrado pela comunicação via rádio e por incursões por barco ou via aérea.

No monte Cucuí, que domina a tríplice fronteira do Brasil com a Venezuela e a Colômbia, foi estabelecido o 4º Pelotão Especial de Fronteira, também dependente da 2ª Brigada de Infantaria de Selva.

O destacamento fica a pouco mais de 30 minutos de voo de São Gabriel da Cachoeira, e, dez anos atrás, foi preciso equipá-lo com grandes holofotes nas margens do rio Negro voltados para a divisa com o território venezuelano.

A localidade é rota do narcotráfico e do contrabando de armas e de animais silvestres, e uma equipe de seis soldados e um sargento permanecem de serviço as 24 horas do dia, fortemente armados.

Contrabandistas e traficantes que conseguem burlar essa vigilância tentam escoar suas mercadorias pela língua de terra parcialmente asfaltada do que era para ser a Rodovia BR-307, Cucuí-São Gabriel da Cachoeira. Trata-se de rota arriscada, sobretudo por passar dentro da reserva Yanomami.

A pista de pouso asfaltada que serve ao pelotão é ruim: esburacada, de sinalização insuficiente e curta – uns 800 metros – que exige perícia até mesmo dos aviões da Aeronáutica. De lá, há mais um quilômetro de caminhada na mata e 30 minutos de “voadeira” pelo rio – não um barco de alumínio, mas um simples bote de madeira equipado com motor a diesel.


Um bimotor de carga Amazonas (C-295) da Força Aérea Brasileira pousado na pista de Cucuí
Cucuí é uma posição estratégica: do outro lado do Rio Negro está a Venezuela. À frente, a Colômbia.

#1ª Brigada de Infantaria de Selva (Roraima) #1º Batalhão de Infantaria de Selva aeromóvel (Manaus-AM) #2ª Brigada de Infantaria de Selva (São Gabriel da Cachoeira) #Canhão sem recuo anti-carro portátil de 84 mm Carl Gustaf #Carro de combate pesado M-60A3 TTS #Ex-ministro da Defesa Jaques Wagner #Lança-rojão AT-4 #presidente da Venezuela Nicolás Maduro #Veículo Blindado de transporte de tropas sobre rodas EE-11 Urutu #Veículo lançador de foguetes do Sistema Astros 2 #Viatura blindada de reconhecimento sobre rodas EE-9 Cascavel




Anuncio

Seguidores

CAMPANHA PRA VENEZUELA

CAMPANHA  PRA  VENEZUELA
PRECISA DE AJUDA HUMANITÁRIA

As principais matérias do blog