AS FARC QUER ENCONTRAR COM PAPA FRANCISCO EM CUBA

Havana.- rebelde Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) no domingo expressou sua "aspiração" de se reunir com o papa Francis durante sua visita a Cuba, em setembro, onde o grupo insurgente à frente de negociações de paz com o governo colombiano de Juan Manuel Santos desde 2012.


"Gostaríamos de fazê-lo, seria algo extraordinário", disse ele a jornalistas o negociador-chefe guerrilheiro, Ivan Marquez, antes de iniciar uma pausa nas negociações de paz em Havana, até 17 de agosto, disse AFP.

"Imagine o impacto que você tenha um backup do Papa Francisco para esse esforço colectivo que estamos a fazer todos os colombianos finalmente alcançar a nossa reconciliação, depois de décadas de confronto", acrescentou.

Perguntado se os guerrilheiros não fez nenhuma gestão nesse sentido, Marquez, que também é o número dois das FARC, disse que era apenas "falar de uma aspiração."

Papa Francisco, o argentino Jorge Mario Bergoglio, que facilitou as negociações secretas que levaram para os Estados Unidos e Cuba para acabar com meio século de inimizade, vai visitar a ilha de 19 a 22 de setembro, em um passeio que irá levá-lo para os Estados United.

Na conclusão de uma recente turnê de oito dias de Equador, Bolívia e Paraguai, o Papa pediu "se levante" o processo de paz para a Colômbia, cujas negociações sobre a ilha, em seguida, passou por uma fase delicada após a escalada das hostilidades em abril.

"Estamos sempre dispostos a ajudar. De muitas maneiras. Seria feio ele não pode ir para a frente" com o processo de paz, acrescentou o Pontífice.

O governo e os guerrilheiros chegaram em 12 de julho em Havana um acordo histórico de acalmar o conflito e acelerar as negociações de paz, como parte de que as FARC começaram um cessar-fogo unilateral em 20 de julho e que o governo de Bogotá suspensa descascar acampamentos rebeldes cinco dias depois.

Marquez disse que ambas as ações criou um "novo clima de confiança que permitiu acelerar as negociações e avançar novo consenso".

Em uma declaração conjunta à imprensa no sábado, os lados observou que durante o ciclo concluído ", foi realizada a primeira reunião de conselheiros jurídicos nomeados por cada uma das delegações para a questão da justiça" para crimes cometidos durante o conflito armado.

O governo e os guerrilheiros começou terça-feira as discussões sobre o assunto, uma das questões mais complexas da agenda de paz, como ambos os lados culpam um ao outro de ser o principal responsável pela violência armada, que meio século deixou 220.000 mortos e de seis milhões de deslocados, segundo números oficiais.

As autoridades cubanas seniores rejeitaram a proposta da Google de disponibilizar a ilha Wi-Fi público gratuito.


Embora nem a empresa de Mountain View, nem o governo cubano fez comentários explícitos sobre o assunto, esta é a conclusão que pode ser extraída de uma entrevista de José Ramón Machado, um líder cubano contemporâneo dos irmãos Castro, publicado no jornal Juventud Rebelde ("Juventude Rebelde"), o registro histórico da juventude na ilha.

Depois de quarenta anos ao leme da União dos Jovens Comunistas de Cuba, este último parece determinado a defender a ortodoxia do marxismo cubana.

"Nós infiltrar ideologicamente"

Quando o repórter perguntou o que ele pensa interesse Machado da Internet para a juventude cubana, sua resposta é clara:

"A Internet é ao mesmo tempo uma grande oportunidade e um grande desafio, porque as novas tecnologias são inovadoras e essencial tanto para a comunicação entre as pessoas para o desenvolvimento. Todo mundo sabe por que a Internet não é mais presente em Cuba, é por causa de seu alto custo.

Alguns poderiam nos dar acesso gratuito à Internet, mas eles não fazem para o povo cubano para se comunicar, mas a intenção de nos infiltrar ideologicamente, a fim de chegar a uma nova conquista. Precisamos chegar Internet, mas em nossa própria maneira, sabendo que a intenção do imperialismo é usá-lo como mais uma forma de destruir a Revolução. "

Google é hoje ea essência dos valores capitalistas que o Partido Comunista cubano diz que sempre desafiam.

Reunião Google-Cuba

Isso Machado não mencionar na entrevista é o fato de que o governo cubano se reuniu com líderes de Google, incluindo o seu "Presidente Executivo", Eric Schmidt, pelo menos em uma ocasião, desde que os dois países decidiram renovar relações diplomáticas em Dezembro.

Mídia dos EUA eram apaixonados por este processo (ver as manchetes Newsweek e Havana Times), apesar do fato de que tenha sido celebrado qualquer acordo formal. Mas é significativo que os políticos cubanos têm se mostrado dispostos a considerar a possibilidade.

Podemos supor que um intenso debate é no trabalho no partido e do governo sobre estas questões e que toda a gente não é a mesma opinião de Machado.

Internet Limitada

Nos últimos anos, tornou-se mais fácil do que antes para os cubanos, apesar das dificuldades de acesso, produtos e serviços de tecnologia própria e uso, e para a troca de arquivos de mídia sem medo de sanções.

As redes sem fio não são desconhecidos, mesmo que permaneçam praticamente inexistente fora de Havana.

A entrevista de Machado pode não ser é o fim da história, ou a questão mais ampla da instalação de alta tecnologia empresas americanas em Cuba.

Mas sugere, no entanto, que o debate sobre o acesso à tecnologia e seu significado político, tanto no país como fora continua a raiva dentro da liderança cubana.

ALERTA A TODOS OS USUÁRIOS O SITE TUDOSOBRETUDO , NÃO PODE MAIS OPERAR NA INTERNET ELES TINHA DISPONIBILIDADE DE ENDEREÇOS E CPF DOS BRASILEIROS

fonte GAZETA WEB
02/08/2015

A Justiça Federal do Rio Grande do Norte determinou a retirada do ar do site Tudo sobre Todos, que disponibiliza informações pessoais de brasileiros como endereço e CPF. A decisão divulgada na quinta-feira (30) é do juiz federal Magnus Augusto Costa Delgado, da 1ª Vara Federal, em liminar concedida à ação apresentada pelo Ministério Público Federal.


O juiz federal determinou que empresas de internet não permitam o acesso ao site até a conclusão do processo. Na decisão, Magnus Augusto Costa registrou que, ao disponibilizar dados pessoais sem autorização dos titulares, o site “viola a Constituição Federal, atingindo-lhe o núcleo dos direitos e garantias individuais, mais especificamente, os direitos à intimidade e à vida privada”.

Ao acessar o Tudo sobre Todos e digitar o nome completo de uma pessoa é possível visualizar de forma gratuita o CEP (código de endereçamento postal) da residência. Mediante pagamento, ficam disponíveis informações como CPF (cadastro de pessoa física), endereço, data de nascimento, empresas e sociedades e prováveis redes sociais.

O procurador da República no Rio Grande do Norte, Kleber Martins, que solicitou à Justiça Federal a retirada do site do ar, explica que a legislação brasileira proíbe a divulgação de dados pessoais sem que haja consentimento prévio dos titulares e alertou para o risco de esse tipo de informação ser usado por criminosos que cometem golpes.

“Essas informações interessam na realidade às pessoas que praticam golpes como aquelas que colhem dados de terceiros para abrir contas em banco, contrair empréstimos, pedir benefícios à Previdência Social e deixar o rombo em nome do titular da conta sem que ele sequer saiba disso”, disse Kleber Martins em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional.

O procurador disse que a decisão da Justiça Federal prevê a retirada imediata do site do ar, mas diz que a efetivação depende do emprego dos recursos tecnológicos. “Talvez demore um pouco, mas a decisão judicial deve ser cumprida no menor espaço de tempo possível. Acreditamos que, nas próximas horas ou nos próximos dias, isso deve ser cumprido”, estimou o procurador. Kleber Martins disse que os criadores do site ainda não foram identificados, mas ele já estuda incluir na ação final um pedido de condenação por danos morais coletivos.

O juiz federal Magnus Augusto Costa Delgado determina que seja solicitada à Suécia a retirada provisória do site que está hospedado naquele país. Solicitou também dados completos das pessoas físicas que criaram e mantêm o site, inclusive os números de registro do computador e endereço de e-mail.

ESPERAMOS QUE WALTER JAMES PALMER SEJA CONDENADO PELA JUSTIÇA AMARICANA PELA MORTE DO LEÃO CECIL

Poucas horas depois do responsável pela lenta morte do leão Cecil ter sido identificado publicamente no Zimbábue, nas redondezas do parque nacional de Hwange, o norte-americano Walter James Palmer, cuja identidade foi revelada pelo EL PAÍS, reconheceu o ocorrido, na terça-feira, mas afirmou que acreditava ser uma caça “legal” e disse que “lamenta profundamente” o episódio.


“Não tinha nem ideia de que o leão que matei era um animal de estimação local, que tinha uma coleira e que fazia parte de um estudo”, afirmou o dentista de Bloomington, Mineápolis (EUA), num comunicado reproduzido pelo jornal local Star Tribune.



“Lamento profundamente que, ao realizar uma atividade que amo e levo a cabo de modo responsável e legal, tenha resultado na morte desse leão”, insistiu o caçador, que no passado teve problemas legais nos EUA por seu gosto pela caça selvagem.

Em 2008 Palmer mentiu sobre a morte de um urso negro durante uma caçada guiada no Estado de Wisconsin, um caso que pode guardar paralelos com a morte do popular leão africano. 

O dentista e caçador amador, de 55 anos, naquela ocasião se declarou culpado das acusações de caça furtiva depois de ter feito uma declaração falsa diante das autoridades locais porque, embora tivesse licença para caçar o urso, o fez num lugar fora da zona autorizada e em seguida tentou registrar a presa numa área onde sua caça era legal. 

Foi condenado a um ano de liberdade vigiada e a pagar uma multa de 3.000 dólares. A Justiça o autorizou então a usar o arco – a mesma arma empregada agora para matar Cecil – apenas com fins desportivos.

Em sua declaração sobre Cecil, Palmer não faz referência ao suposto pagamento de 50.000 dólares para caçar o popular leão, que agonizou durante 40 horas depois da primeira flechada, até ser preso, decapitado e escalpelado. Tampouco especifica o que aconteceu com os restos de sua presa, embora, segundo as autoridades do Zimbábue, eles estejam ainda no país africano. O que Palmer afirmou é que até o momento não tinha sido contatado nem pelas autoridades do Zimbábue nem pelas norte-americanas “para tratar dessa situação”, embora tenha dito que está disposto a “colaborar com qualquer investigação que venha a ser aberta”.

São, no entanto, os detalhes que ele não comenta em sua declaração os que seriam cruciais na hora de conhecer eventuais consequências legais que a morte de Cecil acarretaria para o norte-americano. Se os 50.000 dólares pagos aos guias e outros responsáveis por preparar sua viagem forem considerados como suborno, Palmer poderá ser julgado nos EUA por violação da Lei de Viagens, que considera delito o suborno em países estrangeiros para cometer uma atividade ilegal.

Além disso, as autoridades do Zimbábue já disseram que estão no encalço do caçador.

Segundo a porta-voz da polícia do Zimbábue, Charity Charamba, Palmer poderá ser acusado no país africano por praticar a caça furtiva, informa a agência de notícias AP. É por essas mesmas acusações que deverão comparecer a um tribunal local nesta quarta-feira dois dos profissionais que o dentista contratou para a sua caçada.

São eles o caçador profissional Theo Bronchorst, cuja licença de caça já foi suspensa, e o dono das terras onde Cecil foi abatido, Trymore Ndlovu, segundo revelaram o Departamento de Parques e Vida Selvagem do Zimbábue e a Associação de Operadores de Safáris do país. Ambos estão sendo acusados de crimes pela morte do leão, de acordo com um comunicado conjunto no qual se informa também que estão procurando outro dos caçadores empregados por Palmer, Zane Bronkhorst , para ser interrogado.

O Departamento de Parques é o órgão que emite licenças de caça e cotas para as zonas de caça do país com o objetivo de controlar o número de animais abatidos. No caso de Cecil, o órgão afirma que “nem o caçador profissional nem o dono da terra tinham permissão ou cota que facultassem o abate do leão”. Por isso, acrescentou, ambos “são passíveis de serem acusados de caça ilegal”.

Os restos de Cecil foram “confiscados”, acrescentou o documento, informando ainda que pelo menos Palmer não pôde levar com ele, como “troféu”, o animal que seguramente lhe tirou do rosto o sorriso de que profissionalmente se dedica a cuidar em seus pacientes de Minneapolis.

Além de ser identificado como responsável pela morte lenta do popular leão, Palmer recebeu críticas esmagadoras nas redes sociais, que o levaram a fechar sua clínica tanto física quanto virtualmente. O consultório foi fechado de forma abrupta na terça-feira – a imprensa local relata a surpresa de alguns clientes que não conseguiram entrar, apesar de terem consultas marcadas – e ninguém atendia o telefone, cujo número foi divulgado por grupos criados para “constranger” Palmer em redes como o Twitter e o Facebook. Como as páginas da clínica na internet também foram fechadas, muitos dos internautas indignados com a morte de Cecil usaram redes alternativas como a página de recomendações Yelp para denunciar e até ameaçar o dentista vilanizado.

Paralelamente, a clínica de Palmer começou a transformar-se num memorial para Cecil, com flores e animais selvagens de pelúcia, simbolizando aqueles que o dentista e caçador amador gosta de abater, colocados diante das portas fechadas, como destacaram reportagens locais.


Anuncio

Seguidores

CAMPANHA PRA VENEZUELA

CAMPANHA  PRA  VENEZUELA
PRECISA DE AJUDA HUMANITÁRIA

As principais matérias do blog