GAZETA CENTRAL INSTAGRAM

PT PERDEU MAIS UM VOTO ! ASSALTANTE MORTO COM DUAS FACADAS EM MARINGÁ


Um assalto frustrado terminou com a morte de um assaltante na tarde de terça-feira, 17, no Jardim Oásis, na zona norte de Maringá. O criminoso foi morto a facadas pela vítima que reagiu ao roubo ocorrido por volta das 16 horas, na Avenida Sophia Rasgulaeff.

                          

Segundo a Polícia Militar, o morador - que não teve o nome divulgado - foi surpreendido pelo criminoso quando chegava em casa pilotando uma moto Yamaha XT 660cc. Escondido nas proximidades da garagem e armado com um revólver calibre 45, o ladrão rendeu a vítima e, sob ameaças, exigiu a chave da moto.
                          

Relutante, o morador acabou entregando a moto. No momento em que assaltante deixava a casa levando a moto, a vítima do roubo armou-se com uma faca de cozinha e o atacou pelas costas. Depois de levar duas facadas, o criminoso caiu morto no asfalto em frente ao imóvel. A moto parou no canteiro central da avenida.
                          

Toda a ação foi presenciada por familiares e amigos do morador, que estavam reunidos na casa para assistir o jogo do Brasil na Copa 2014, e ficaram bastante assustados. Em estado de choque, o autor das facadas foi encaminhado para a 9ª Subdivisão Policial (SDP) de Maringá.
                          

O advogado Rubens Carlos Santana apresentou-se como defensor do morador e, em entrevista, alegou que o cliente agiu em legítima de defesa e vai colaborar com a investigação da polícia.


Até as 18 horas o assaltante - que tem diversas tatuagens pelo corpo, sendo um delas um palhaço no tórax - ainda não tinha sido identificado. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico-Legal (IML).

EX PREFEITO DE CAMPO MOURÃO PARANÁ NELSON TURECK EM ENTREVISTA EXCLUSIVA NEGA IRREGULARIDADE NO CONVENIO DA ASSERCAM


 O ex-prefeito de Campo Mourão, Nelson Tureck (PSD), negou ontem irregularidade no convênio firmado entre o município e a Associação dos Servidores Públicos de Campo Mourão (Assercam) para realização da Festa Nacional do Carneiro no Buraco em 2009 e 2010. 


O convênio firmado virou objeto de ação do Ministério Público (MP), contra Tureck e a Associação. “Graças a Deus as nossas festas foram um sucesso total e isso dói. Causou dor de cotovelo para muita gente da oposição em Campo Mourão. A verdade é essa”, provocou o ex-prefeito, ao comentar que a denúncia foi encaminhada à promotoria por ‘gente’ da oposição. Ele não quis citar nomes.


Na ação, o MP pede ressarcimento de R$ 553 mil referentes a locação de barracas, estacionamento e patrocínios. O presidente da Assercam, Cláudio Telles de Lima, também está sendo responsabilizado no processo. O ex-prefeito garantiu que o convênio foi firmado com a Assercam atendendo a legalidade. “Primeiro fazíamos [a festa] pelo município. Aí passamos para a Assercam. Depois não podíamos mais que tinha que fazer licitação. Fizemos a licitação e reclamaram de novo. Então não queriam que tivesse a festa”, criticou o ex-prefeito.



Tureck informou que ainda não recebeu a notificação da promotoria. No entanto, afirmou que já conversou com o ex-procurador do município na época, José Carlos Severino, que entrará com defesa. “O maior sucesso da festa do Carneiro foi na minha administração. Agora, depois que faz sucesso, vem o Ministério Público porque alguém fica denunciando”, reclamou o ex-prefeito. “A festa foi sucesso por isso estão reclamando. Se tivesse prejuízo ninguém estava me denunciando”, emendou.



Evolução

Tureck acrescentou que desde que assumiu o município, em 2005, a festa do Carneiro no Buraco passou por uma ‘evolução’. “Desde que assumi a prefeitura houve uma grande evolução na história da festa do Carneiro. A verdade é essa, e isso incomoda os ‘caras’”, falou se referindo a oposição. “La atrás, em 2004 não pagaram nem as bandas que tocaram na festa”, emendou.



De acordo com ele, as festas do Carneiro foram feitas durante seu mandato, com ‘organização e responsabilidade’. “Ainda distribuímos renda para todas as entidades de Campo Mourão com o lucro”, frisou. O ex-prefeito criticou também que quando assumiu o município, o parque de exposições não tinha banheiro e nem mesmo o Recanto do Criador, construído durante seu mandato. 

MARIA CORINA MACHADO GANHA FORÇA DO VONTADE POPULAR, BANDEIRA VERMELHA E DA GAZETA CENTRAL E IRBING INTERNACIONAL


COOPERAÇÃO EL NACIONAL
HERNÁN LUGO-GALICIA
22 DE JUNIO 2014 - 12:01 AM

PARA  GAZETACENTRAL E IRBING INTERNACIONAL
centralgazeta@ig.com.br

MATÉRIA  EXCLUSIVA 


Após os protestos, María Corina Machado, vontade Popular e bandeira vermelha assumiram  a luta por um Congresso de cidadãos, com representantes de todo o país, que serão o debate sobre como conceber "transição política" e a "demissão do Presidente".


"O governo está ciente de que não pode parar a cidadania. Eles tentaram com repressão e perseguição e não podiam. Todos os dias somos venezuelanos mais que compreender que não há tempo a perder. Tudo depende de nós! Todo o poder do estado não posso com a consciência de um cidadão livre. 

Até agora foram as vitórias morais! Eles colocaram em evidência o regime. Vitórias morais levará para a derrota do regime e a vitória política do povo. A transição é inevitável e que agem com desespero", disse ele.

-A convocação do Ministério e uma proibição de saída do país não são sinais de que o próximo passo é a imputação?

-No escritório do promotor, ficou claro que não há absolutamente nada que justifique uma acusação de assassinato.

- E quais são?

-Medo! Eles são pessoas aterrorizadas na rua protestando, jornalistas que zombam de censura e dizem a verdade. Eles estão aterrorizados vozes são disparadas contra o que está por vir e, portanto, a perseguição é contra todos. Nos use punição exemplar para que ninguém fala. É brutal!

-Está preparado psicologicamente para ser presos como Leopoldo López?

-É como pedir a alguém: "Está preparado para a morte?". N. estou preparado para a vida, de graça! Estou pronto para a luta e assumir a responsabilidade!

-Não a fugir do país?

-Não. Já a câmara Criminal do Supremo Tribunal de Justiça deu-me em 2004 de um "certificado de boa conduta" na sequência de uma acusação de conspiração como um representante acompanhá-lo. Promotor Luisa Ortega Díaz ordenou a proibição de deixar o país quando ele estava em um fórum no The Miami Herald, porque ele acreditava que ele não iria voltar. Voltei e fui para o TSJ que declarou: "paladina é a vontade dos julgados por levar à justiça; Machado estava lá fora e voltou." Eu não fujo. Na segunda-feira passada Ortega Díaz não queria que você venha para o gabinete do Procurador; Eles prenderam uma pessoa; Fui ameaçado de morte; o Secretário da Assembleia Nacional colocada uma imagem em uma célula no INOF dizendo que ele foi ativado para mim é uma guerra psicológica! Eu fui ao escritório do promotor, e que é um tribunal, pelo registro mais, determina o risco de vazamento e proíbe-me de deixar o país

-Quantos registros abre?

-Não, porque agora investigados pelas costas.

-Não tenha sido notificado pelo Tribunal?

-Os advogados têm três dias e não permitir que você veja o arquivo. E eles não dão motivos.

-Como você vai defender?

-Na Venezuela, não é direito a uma defesa. O que se destina é um aniquilamento moral e físico. As palavras do Capitão cabelo são uma confissão de que há uma conspiração do governo para silenciar-me porque eles sabem o que está por vir.

-O que é isso?

-O mais dolorosa deterioração da qualidade de vida dos venezuelanos. O governo terá de agir por causa de um modelo falhado, sua absoluta incompetência e corrupção. Jorge Giordani confessou que a destruição da produtiva e tornar as pessoas dependentes do estado foi intencional. Eles são incapazes de conduzir o país, mas tomará medidas duras que afetam os pobres. Eles querem um país apaziguado e revestimentos: querem calar humoristas, jornalistas, sindicalistas, activistas dos direitos humanos e políticos.

- E vai haver cadeia para tantas pessoas?

-Não. Por esta razão, a transição é inevitável; É uma questão urgente e excepcional. A obrigação dos cidadãos é construir um amplo movimento de base, que prospera com a liderança que surgiu com a luta da 12F e todas as expressões sociais, para convocar o Congresso dos cidadãos.

-Iria mostrar como a transição: demissão e governo temporário?

-Existem vozes no partido governante que entendem, pelo bem do país e a próprios, que o modelo falhou e precisava de um entendimento nacional. Isso é revelador! Nossa obrigação é perceber que o espaço dos cidadãos em um projeto, idéias e tópicos que abordam: como nós vemos a transição?, qual é o consenso? e como conceber o trabalho, a segurança dos cidadãos e a soberania?

-Em quanto tempo será feito cidadãos Congresso?

-Eu já fiz a chamada. O desafio é fornecer promotores equipes que convocar reuniões de cidadãos dos municípios; Nesse caso, devem designar delegados que irão representá-los nas assembleias municipais, regionais e em seguida no nacional conhecer o tempo? Depende da dinâmica.

- E a idéia tem suporte?

-Sim; Estamos ansiosos para as pessoas e a festa. COPEI e sindicatos acolheu isso porque eles entendem que a transição é um enorme desafio e um espaço é necessário para nos escutar e reconhecer-nos, pois, caso contrário, o país tem um alto risco de anarquia e caos, que rejeitamos. Os primeiros meses de 2013 deixou grandes conquistas: Venezuela acordou; Rua perdida madura. O país fora e triste, surgiu. Tem sido activado a consciência dos venezuelanos

-Que conquista se Maduro continua no poder?

-Ninguém pode pensar que o afastamento político é imediato. Ele era cidadão enorme força e desmascarado perante o mundo, um regime repressivo que cruzou a linha vermelha dos direitos humanos. Milhões acreditam que há uma ditadura; outros estão indo naquela direção, e isso deve mudar rapidamente. O que é a escolha: esperar para 2019? A luta é agora. Terror do regime para forçar o cidadão organizado.



-A Constituição diz, opções e a eleição de recall.

-A Constituição indica vários mecanismos para alterar o regime. Um deles é a demissão, artigo 233. Hugo Chávez usou: Rafael Caldera e esta renúncia perguntaram Carlos Andrés Pérez. Lá a vida republicana que não pedir a renúncia presidencial. O Presidente, para o bem da nação e o seu próprio bem, deve demitir-se. Os cidadãos têm a rota para a transição democrática: 1) a articulação dos movimentos sociais: 2) a constituição do movimento para a demissão; e (3) a renovação do pacto social.

-Maduro ele vai dizer que ela está interessada apenas para uma cúpula, que tem o apoio e respeito pela Constituição.

-Todos querem que respeitar a Constituição, mas também uma melhor qualidade de vida, que nossos filhos cresçam, sonho em paz e liberdade.

-Os protestos nunca ocorrem em bairros

-O protesto deste ano tem uma diversificada composição social. As mães dos detentos não teve de pagar um advogado e menos um fiador que ganhou 12.000 bolívares para obter seus meninos. O jovem assassinado não vivem em conjuntos habitacionais. Em apenas protestos populares áreas que há riscos por grupos armados e ir a outros locais para se expressar. Aqueles que mais sofrem por causa deste governo são os humildes; com 80% de inflação não podem comprar alimentos ou medicamentos para seus filhos.

-Criar uma explosão social viável?

-Nós temos que evitar que a mudança é dado por meio da força e violência. Como líderes, temos a obrigação de dizer ao país que pode ser uma mudança no âmbito da Constituição. Caso contrário, seremos mordomos do outro sector que buscam uma saída violenta como uma explosão social.

VENEZUELA NÃO RESPEITA OS JORNALISTA ESTA NA CLASSIFICAÇÃO 116, DOS 180 PAÍSES DA LIBERDADE DE IMPRENSA


Venezuela, bombou nos últimos dois meses pelos movimentos de protesto intenso, vive diariamente confrontos entre as forças de segurança e manifestantes que muitas vezes se tornam violentos. 

Repórteres sem congratula-se com as fronteiras, que a decisão do gabinete da Venezuela do procurador-geral, em 13 de abril de 2014 anunciou que vai investigar 97 membros das forças armadas e da polícia para atos de tortura e tratamento cruel. Nossa organização pede que todos os jornalistas de ataques são tidos em conta nesta investigação, que para ter credibilidade deve dar sinais de independência e imparcialidade. 

O Sindicato Nacional de jornalistas (FIJ) registrou 181 jornalistas ataques (não importa o que os meios de comunicação para que você trabalha ou a linha editorial deste) desde que estes atos violentos, em 12 de fevereiro de 2014.

"Repórteres sem fronteiras recordou que o papel do exército e da polícia é proteger a população de possíveis excessos que podem surgir durante as manifestações, e que em nenhum caso pode impedir jornalistas para fazer o seu trabalho.

 O fato de que em março passado o Conselho de direitos humanos da organização das Nações Unidas aprovou uma resolução sobre a promoção e proteção da liberdade de informação no contexto das manifestações pacíficas em que reconhece e apoia o papel de jornalistas atrás para destacar o papel fundamental que desempenham na cobertura dos movimentos sociais", disse Camille Soulier, responsável pela mesa de repórteres sem fronteiras Américas.

Repórteres sem fronteiras tem repetidamente apontado por ambos os lados..--a polícia e manifestantes..--abusos contra jornalistas. 


Em uma carta aberta em 26 de fevereiro de 2014 ao Presidente da República, Nicolás Maduro, a organização condenou numerosos ataques à liberdade de informação registada no país e instou as autoridades para punir os autores desses ataques.

Mildred Manrique, repórter para o jornal privado 2001, sofreu abuso da polícia duas vezes. Ela foi agredida primeiro enquanto cobriam os protestos de 18 de fevereiro de 2014. 
JORNALISTA  GRAVIDA  MORTA PELA  GNB BOLIVARIANA  ATÉ  HOJE  SEUS  ASSASSINOS  ESTÃO  SOLTAS

Um mês depois, em 22 de março de 2014, tropas da guarda nacional invadiram sua casa; porque encontraram coletes à prova de bala e máscaras de gás em seu apartamento, que ela foi acusada de terrorismo, então, o jornalista preso várias horas e confiscou sua equipe.

Jornalistas estrangeiros — que está também na mira das forças da ordem - sofrem de abusos policiais diferentes. 

A jornalista italiano Giafranco di Giacomantonio, que estava cobrindo uma demonstração em 24 de fevereiro de 2014, na província de Aragua, para o jornal de Abruzzo, foi preso; tiraram seu material e segurou-a por 12 horas. Diplomatas italianos ajudaram-na ficar livre.

A organização destacou que, embora esta decisão do gabinete do procurador-geral é um passo em frente na luta contra a impunidade, não deve ser esquecida a responsabilidade dos manifestantes e criminosos, que aproveitam a agitação geral para atacar jornalistas. 

Em 10 de abril de 2014, no estado de Zulia, a sede do mundo Zyvke rádio pró-governo, dirigido por Oscar Pérez, foi atacada com bombas Molotov por um grupo de indivíduos que não foram identificados.

Venezuela situa-se no lugar 116, entre 180 países na edição 2014 do mundo a classificação da liberdade de imprensa repórteres sem fronteiras.

JORNALISTA QUE REVELOU FIDEL CASTRO NO HOSPITAL EM HAVANA EM ESTADO DE COMA VEGETATIVO, ESTA PRESO ATÉ HOJE


Repórteres sem fronteiras e  a  GAZETA CENTRAL E IRBING  INTERNACIONAL  estão  preocupados com a situação dos jornalistas em Cuba, desde que estes últimos dias tem havido vários casos de agressão física, detenções arbitrárias, ameaças de morte e bloqueio do acesso à informação. 


A agência de meios de comunicação independentes e liberdade de expressão, organização de defesa Hablemos Press tem sido alvo de hostilidade do departamento de segurança do Estado: seu fundador, Roberto de Jesús Guerra, foi vítima de um violento ataque perpetrado por um agente da polícia nacional revolucionária em 11 de junho de 2014, em Havana. 

Sua esposa, Magaly Norvis Otero Suárez, quem está falando de correspondente de imprensa, disse que atualmente está em casa, porque você não pode andar; Ele foi ferido no joelho e eles fraturou seu septo.



Quatro dias antes de Raúl Ramírez Puig, vamos falar prima correspondente na província de La Habana, foi atropelado por um carro. Duas pessoas viajando no avisou para ter cuidado, porque você pode "acontecer alguma coisa". 





Detenções arbitrárias de jornalistas também acontecem freqüentemente na ilha. Mario Hechavarría Driggs, também colaborador de informações fala centro de imprensa, foi preso por agentes do departamento de segurança de estado em 8 de junho de 2014. 





Além disso, Farres Yeander Delgado, um estudante de jornalismo, foi questionado quando ele tirou fotos do Capitólio de Havana, a sede do Ministério da ciência, tecnologia e meio ambiente; cinco horas mais tarde foi lançado.


"Apesar da aparente política de abertura do regime de Castro, métodos das autoridades para silenciar dissidentes jornalistas são cada vez mais brutais,", disse Christophe Deloire, secretário-geral da organização. "Desde aquele última jornalista detida na"Primavera negra"foi lançada, em 2011, estamos a assistir a um progressivo reforço da repressão," acrescentou.

Vamos conversa Press relatou em 11 de Junho último as múltiplas ameaças de morte recebidas por telefone nos últimos dois meses.


O jornalista Magaly Norvis Otero Suárez recebeu várias chamadas para o número de falar com a imprensa escrita; mais tarde, em 12 de Junho último, foi citado pelos agentes de segurança do departamento de estado, que o incentivaram a mudar o Tom dos artigos publicados no centro de informação, que eles não gostam do regime de Castro.

As autoridades cubanas - através do estado firme Empresa de Telecomunicaciones de Cuba (ETECSA) - foram bloqueados telemóveis Jesús Roberto Guerra, Magaly Novis Otero Suárez e seu colega Arian Guerra (removê-los de rede única da ilha), para evitar que elas se comunicassem.

"O que sobre o direito à informação se Havana suprime seu sabor telefone comunicação, enquanto o uso da Internet é tão limitado na ilha?", questionou Camille Soulier, responsável pela mesa de repórteres sem fronteiras Américas. "Exortamos o estado cubano que redefinir a linha direta de falar com jornalistas de imprensa logo que possível," acrescentou.

Repórteres sem fronteiras também lamenta as condições de detenção do jornalista freelance Juliet Michelena Díaz, que foi preso em 7 de abril de 2014, em Havana, primeiro acusado de "ameaças a um vizinho de Centro Habana" e depois "ataque" (as acusações contra mudaram em uma semana) e ainda aguarda seu julgamento. 

Também está na prisão a Yayabo imprensa Yoenni de Jesus guerra García Agência jornalista, que foi preso em outubro de 2013 e condenada a sete anos de prisão, em março de 2014. 

Blogger Ángel Santiesteban-Prats, que está entre os 100 heróis da informação, está preso desde 28 de fevereiro de 2013, por acusações forjadas.

Cuba é o último país das Américas ao mundo classificação da liberdade de imprensa repórteres sem fronteiras, que classifica a 170, entre 180 países.




"Exortamos o estado cubano que redefinir a linha direta de falar com jornalistas de imprensa logo que possível," acrescentou.


DEPOIS DA CONFIRMAÇÃO DA VENDA DA ESPANHA PARA FIFA, MAIS DENUNCIAS COMEÇARAM APARECER DESTA VEZ DIEGO MARADONA



O ex-jogador argentino Diego Maradona apontou neste domingo um suporto 'suborno' na FIFA e diz que tem denunciado em vão "há anos os casos de corrupção na FIFA."

'Há muitos subornos na FIFA e é preciso responsabilizar aqueles que são responsáveis no que diz respeito à questão do Mundial de 2022 no Catar", disse em entrevista ao jornal Al-Ittihad, de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, onde o astro do futebol argentino vive como embaixador esportivo.

Maradona, que vai participar da Copa do Mundo no Brasil como comentarista para uma tevê venezuelana, diz que deseja que o "futebol encontre sua vocação original, um esporte de pra zer, longe dos subornos e da corrupção que o estão manchando."

Ele também criticou ex-astros do futebol mundial, como o francês Michel Platini, que "baixaram a cabeça" a essas irregularidades e se mostrou contrário a um novo mandato de Joseph Blatter a frente da FIFA, para quem" o futebol está subordinado aos negócios."

Há meses, uma reportagem da France Football revelou que a escolha do Catar como sede da Copa do Mundo de 2022 foi feita sob pagamento de suborno a votantes. Segundo a revista francesa, um dos suspeitos de terem recebido propina é Ricardo Teixeira, ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol.

GAZETA CENTRAL DENUNCIA A Espanha VENDEU a copa do mundo para a Fifa.


ESTOU RECEBENDO ESSA  DENUNCIA  É  VERDADEIRA  OU  NÃO, ANTE DE  EU EDITAR  NO  BLOG
www.gazetacentral.blogspot.com.br


Talvez, isso explique a razão do jogador Gerard Pique ter declarado a seguinte frase: "Se as pessoas soubessem o que aconteceu na Copa do Mundo, ficariam enojadas".


Todos os espanhois ficaram chocados e tristes por terem sido eliminados a Copa do Mundo de futebol, no Brasil. 

Não deveriam. O que está exposto abaixo é a notícia em primeira mão que está sendo investigada por rádios e jornais de todo o Brasil e alguns estrangeiros, mais especificamente Wall Street Journal of Americas e o Gazzeta delo Sport e deve sair na mídia em breve, assim que as provas forem colhidas e confirmarem os fatos.


Fato comprovado: A Espanha VENDEU a copa do mundo para a Fifa. Os jogadores titulares espanhois foram avisados, às 13:00 do dia 18 de Junho (dia do jogo contra o Chile), em uma reunião envolvendo o Sr. Angel Maria Villar (na única vez que o presidente da federação espanhola compareceu a uma preleção da seleção), o Técnico Vicente del Bosque e o Presidente da FIFA, Joseph Blatter. 


Os jogadores reservas permaneceram em isolamento, em seus quartos ou no lobby do hotel. A princípio muito contrariados, os jogadores se recusaram a trocar o bi-campeonato mundial por sediar a Copa do Mundo em 2026.


A aceitação veio através do pagamento total dos prêmios, US$700.000,00 para cada jogador, mais um bônus de US$400.000,00 para todos os jogadores e integrantes da comissão, num total de US$ 23.000.000,00 vinte e três milhões de dólares) através da FIFA. Além disso, os jogadores que aceitarem o contrato com a empresa FPAR nos próximos 4 anos, terão as mesmas bases de prêmios que os jogadores de elite da empresa, como Cristiano Ronaldo e Neymar.


Mesmo assim, Xavi Hernandez se recusou a jogar, o que obrigou o técnico Vicente del Bosque a escalar o jogador Pedro Rodriguez, dizendo que Xavi estava com problemas no joelho esquerdo (em primeira notícia divulgada às 13:30 no centro de imprensa) e, logo depois, às 14:15, alterando o prognóstico para problemas estomacais).


A sua situação só foi resolvida após o representante da FPAR ameaçar retirar seu patrocínio vitalício ao jogador, avaliado em mais de US$90.000.000,00 (noventa milhões de dólares) ao longo da sua carreira.

Assim, combinou-se que a Espanha seria derrotada durante o segundo tempo, porém a apatia que se abateu sobre os jogadores titulares fez com que o Chile, que absolutamente não participou desta negociação, marcasse, em duas falhas simples do time espanhol, os primeiros gols.


O Sr. Joseph Blatter, presidente da Fifa, cidadão franco-suíço, aplaudiu a colaboração da equipe espanhola, uma vez que o campeonato mundial trouxe equilíbrio à copa do mundo.

Garantiu que a Espanha teria seu caminho facilitado para o bi-campeonato de 2018.
Por gentileza passem esta mensagem para o maior número possível de pessoas, para que todos possam conhecer a sujeira que ronda o futebol!
Desde, já agradeço,


Gunther Schweitzer reposta  recebida as  02  30  do dia  22 de junho de 2014 
pode postar... não sei quem, não fui eu com certeza fez mas é sempre bom alguém denunciar as falcatruas do futebol


PETROBRAS, QUEBRA A PEQUIVEN E A EMPRESA DE PETROLEO DA VENEZUELA, DESVIO DE DINHEIRO PARTE DE LULA, DILMA E NICOLAS MADURO QUE FINANCIA ASFARC E SANTOS PRESIDENTE DA COLOMBIA


Nos últimos meses, tem havido várias demissões entre altos funcionários colombianos de monômeros (uma subsidiária da Pequiven) com sede em Barranquilla. 

As dificuldades começaram, de acordo com as  investigações  da GAZETA CENTRAL foi  levamntado que  tanto  a  PETROBRAS  empresa  brasileira, e a   a chegada de alguns emissários do governo bolivariano da Venezuela, com ordens explícitas para usar os recursos privados da empresa no financiamento de indivíduos e entidades perto do movimento bolivariano na Colômbia.

Entre pessoas financiadas pela subsidiária Pequiven seria senadora Piedad Córdoba, que virou pesadas somas de dinheiro, desde o ano passado, para financiar suas atividades políticas e suas viagens em busca do acordo humanitário.

Especificamente, oficiais colombianos que se demitiu foram monômeros, Héctor Rodelo, gerente geral e gerente corporativo financeiro, Gian Piero Celia. Esses funcionários, seguindo as instruções, teria tido que transformar dinheiro em favor do senador. Da mesma forma, o governo bolivariano da Venezuela enviou iria ter pressionado os funcionários da empresa financiar entidades e pessoas adicionais que servem como ponta de lança do movimento bolivariano na Colômbia.

Devido a essas pressões desistiram gerentes colombianos, que foram substituídos, na Presidência do Conselho de administração, por um notório líder Chavez, senhor Francisco Toro, que é responsável pelo desenvolvimento da Revolução Bolivariana tem projetos petroquímicos da América Latina, especificamente no Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador e Nicarágua.Que  suspeita  do  dinheiro  das  tres  Companhias de Petroleo entre a  PETROBRAS, esteja  desviando  dinheiro  para  bancar  grupos  de  guerrilheiros.  

Toro é também um dos ideólogos do socialismo do século XXI e participa como representante do seu governo bolivariano reuniões em todo o continente.

Como gerente geral foi nomeado recentemente um ex-membro da segurança do Presidente Chávez, senhor Germán Paredes, que aparentemente tem mais experiência com problemas de auto defesa que como empresário. Uma fonte disse que Paredes não tem qualquer título que certifica-lo como administrador, mas é um indicações obediente plano oficial de seu país.

Nos últimos dias, que ele falou também dos monómeros examinando a empresa tentou comprar, com o Conselho da Senadora Córdoba, uma Universidade de Colômbia, da Universidad Autónoma da Colômbia, mas aparentemente estas negociações são truncadas pela intervenção direta do governo colombiano.

Dado que o governo venezuelano não estabelece controles rígidos sobre a circulação de dinheiro para doações que fazem seus negócios para além das fronteiras estabelecidas, no exterior política de custos, com fundos públicos, não são monitorados ou controlados no país vizinho.

Oito trabalhadores do centro de saúde de Progreso, Yucatán, México, foram suspensos há alguns dias, depois de revelar é que participaram em uma orgia em horas de trabalho nas instalações da clínica.


Empregados colocou juntas uma reunião para "anti-stress" que carregava ceviche e "refrescos", mas supostamente depois de praticar o jogo da garrafa falar veio Tom e começou a segurar sexo grupal em 5 o número do escritório.


Os envolvidos realizou vários atos sexuais e vídeos e fotografias foram tirados com seus telefones celulares, que posteriormente começou a circular nas redes sociais.


Os vídeos, que começou a ser baixado da Internet devido ao seu forte conteúdo sexual, mostram mulheres segurando a sexo oral com homens, às apalpadelas, Danças eróticas, bem como sexo oral entre mulheres.


Depois de uma investigação pela equipe jurídica e gerentes da Agência Estado, os trabalhadores foram suspensas e estão sob investigação.


Ângulo de Sergio Bates, responsável pelo centro de saúde, anunciou a suspensão dos oito funcionários para cometer "falhas administrativas" em horas de trabalho.


Ele disse que a investigação está a cargo do departamento jurídico de serviços de saúde.
O funcionário descreveu como "lamentável" o fato e acrescentou que você mancha a imagem e o prestígio da instituição.


Extra-oficialmente ficou conhecido que os envolvidos são as enfermeiras Edgar Estrella, José Osorio, Deyberth Bojórquez, Giovanna Ventura e María Cárdenas, a estagiária de enfermagem Rebeca León, o doutor Ángel Pérez e o intendente Rossy Contreras.


Foi relatado que os trabalhadores poderiam ser dispensados definitivamente e sua aquida de contrato de emprego são eles.


Com excepção dos estagiários, o resto dos empregados tem base de trabalho.
A clínica onde ocorreu o incidente está localizada em Yucalpetén, fora das instalações da Polícia Municipal.

Anuncio

Seguidores

CAMPANHA PRA VENEZUELA

CAMPANHA  PRA  VENEZUELA
PRECISA DE AJUDA HUMANITÁRIA

As principais matérias do blog