VENEZUELA FOI TRAÍDA, BRASIL NÃO VAI ACEITAR ESSA TRAIÇÃO RECADO DADO AO FORO SÃO PAULO E IRMÃOS CASTROS CUBA QUE PARIU

Vamos  fazer  uma análise sobre  duas  situações  ocorridas  no  Brasil, uma do dia 13 e  a  outra desse ultimo  domingo dia 15, mas, antes, para  os  leitores devo  uma  explicação, devido  uma suspeita  (  ainda não  confirmada),  de dengue, mas  com  sintomas  de  (  falta  de  apetite, enjoo, dor de cabeça, febre, e frio)  me  ausentei, e  ainda  estou  com  esses  sintomas, mas  entrego  a Deus  tudo.


No  Brasil  o  povo  não  vá  pela  ideologia do partido  e  sim  pelo  o  que  essa  organização oferece, e mais  uma  vez  a CUT  trai  seus  princípios  pagando  um  valor de  R$ 35,00, juntamente  com  PT os manifestantes, mas  do  outro  lado  um  povo  que  quer  mesmo uma mudança nessa  vergonha  chamada governo  e  não  só  nesse  lixo  que  fede,  mas  no Congresso e  no  Senado.

Eduardo Cardoso na  entrevista  coletiva  feita  após as  manifestações  disse  o  que  Brasil  é  um País livre e Soberano, que a Democracia  deve e  será  respeitada, diante  de tantas  opiniões , só que  as manifestações  de que  a PETROBRAS  É  NOSSA,  CONTRA  O  GOVERNO  E CONGRESSO E  O SENADO dão  uma  respostar   também  ao FORO DE  SÃO PAULO, diretamente  aos  traidores  da Pátria, a  VENEZUELA,  foi  traída  pelo  HUGO  CHAVES, a qual vendeu  todas  as  suas  riquezas e todas  as  suas  INSTITUIÇÕES,  com  isso  e  ao mesmo tempo o  povo  recebia  migalhas de  um governo  corrupto, a  própria  DILMA  em JANEIRO deste  ano  disse ;  -  eu  não  sou  NICOLAS MADURO.

Entre o público, havia famílias inteiras e muitos empunhavam cartazes com os textos  "Fora Dilma", "Chega de PT" e "Aqui não é Venezuela". Em meio aos cartazes, alguns chamaram a atenção, como o que diziz "Dilma devolva meu dólar a R$ 1,99" e outro em que se lia "Dilma puta".
"Hoje é um dia histórico para o Brasil. Vocês estão fazendo história. Estamos mulheres, crianças, homens, idosos, brancos, negros, todos aqui. É um dia histórico. Fora PT", disse um dos líderes do Vem pra Rua, um dos movimentos que organizou o protesto deste domingo. "Aqui estão os verdadeiros trabalhadores deste País! Ninguem aqui foi pago para vir, aqui vive o verdadeiro povo brasileiro", gritava. Ao lado do carro de som, o Vem pra Rua distribuía cornetas para a população.
O casal Pablo de Nicola, 36 anos, e Luana Maciel, 25 anos, foi pedir o fim da corrupção, mas não acredita que o impeachment da presidente Dilma acontecerá. "Não temos esperança de nada, nem em 2018". Para eles, o melhor partido no poder seria o PSOL. "Não somos a favor da intervenção militar. Democracia tem de continuar", disse Pablo.
Milhares de pessoas – a maioria delas vestida com as cores do Brasil – tomaram toda a a avenida Paulista na tarde deste domingo (15) no maior protesto do País contra o governo da presidente Dilma Rousseff. Segundo a Polícia Militar, a manifestação reuniu um milhão. Para o instituto Datafolha, a participação dos anti-Dilma neste domingo, ainda que relevante, foi bem menor que a apontada pela polícia. Teriam sido 210 mil pessoas em São Paulo.
Por toda a extensão, carros de som conclamavam o público a se manifestar contra o governo. Em um deles, o locutor dizia: "Nós precisamos tirar o PT do poder e mandá-los para Cuba". Em outro, o grito era "Lula é criminoso e traidor". Um terceiro carro de som ostentava uma grande cruz preta. 

Gazeta Central Google

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Espaço Publicitário

Seguidores

CAMPANHA PRA VENEZUELA

CAMPANHA  PRA  VENEZUELA
PRECISA DE AJUDA HUMANITÁRIA

As principais matérias do blog