GAZETA CENTRAL INSTAGRAM

O QUE É MOCROCEFALIA? E SUAS CAUSAS E OS PROGNÓSTICOS

www.gazetacentral.blogspot.com.br

renato santos
13/12/2015


Microcefalia é geralmente o resultado do desenvolvimento anormal do cérebro, o que pode ocorrer no útero (congénita) ou durante a infância. Microcefalia pode ser genética. Outras causas podem incluir:



Craniosynostosis. A fusão prematura das articulações (suturas) entre as placas ósseas que formam o crânio de uma criança mantém o cérebro de crescer. 

Tratar craniossinostose (kray-nee-o-pecado-os-TOE-sis) geralmente significa que seu bebê precisa de uma cirurgia para separar os ossos fundidos. 

Se não existem problemas subjacentes no cérebro, esta cirurgia permite que o espaço adequado cérebro para desenvolver e crescer.

Anormalidades cromossômicas. Síndrome de Down e outras condições podem resultar em microcefalia.

Diminuição de oxigênio para o cérebro fetal (anoxia cerebral). Certas complicações da gravidez ou o parto pode prejudicar o fornecimento de oxigênio para o cérebro fetal.

Infecções do feto durante a gravidez. Estes incluem a toxoplasmose, citomegalovírus, rubéola (sarampo alemão) e catapora (varicela).

A exposição a drogas, álcool ou determinados produtos químicos tóxicos no útero. Qualquer um destes colocar o seu bebê em risco de anormalidades cerebrais.


Desnutrição grave. Não obtendo uma nutrição adequada durante a gravidez pode afetar o desenvolvimento do seu bebê.


Descontrolada (fen-ul-kee-toe-NU-ree-uh), também conhecido como PKU, na mãe. PKU é um defeito congênito que dificulta a capacidade do corpo para quebrar o aminoácido fenilalanina.

O que é microcefalia?

Microcefalia é uma condição médica na qual a circunferência da cabeça é menor do que o normal, porque o cérebro não tenha desenvolvido adequadamente ou deixou de crescer. 

Microcefalia pode estar presente no nascimento ou pode desenvolver-se nos primeiros anos de vida. É mais freqüentemente causada por anormalidades genéticas que interferem com o crescimento do córtex cerebral durante os primeiros meses de desenvolvimento fetal. 

Ela está associada com a síndrome de Down, síndromes cromossômicas, e síndromes neurometabólicos. Os bebês também podem nascer com microcefalia se, durante a gravidez, a mãe abusou de drogas ou álcool, foram infectados com um citomegalovírus, rubéola (sarampo alemão), ou varicela (catapora) vírus, foi exposto a determinados produtos químicos tóxicos, ou teve fenilcetonúria não tratada (PKU). 

Os bebês que nascem com microcefalia terá uma cabeça menor do que o normal que irá falhar a crescer à medida que progridem infância. 

Dependendo da gravidade da síndrome de acompanhamento, as crianças com microcefalia pode ter prejudicado o desenvolvimento cognitivo, atraso funções motoras e de fala, distorções faciais, nanismo ou baixa estatura, hiperatividade, convulsões, dificuldades com a coordenação eo equilíbrio, e outro cérebro ou anormalidades neurológicas. 

Algumas crianças com microcefalia terá inteligência normal e uma cabeça que vai crescer mais, mas eles vão rastrear abaixo as curvas normais de crescimento para a circunferência da cabeça.

Existe algum tratamento?

Não existe tratamento para a microcefalia que pode retornar a cabeça de uma criança a um tamanho ou forma normal. O tratamento se concentra em maneiras de diminuir o impacto das deformidades associadas e incapacidades neurológicas. 


Crianças com microcefalia e de desenvolvimento atrasos são geralmente avaliada por um neurologista pediátrico e seguido por uma equipa de gestão médica. 

Programas de primeira infância de intervenção que envolvem físico, fala e terapeutas ocupacionais ajudar a maximizar as habilidades e minimizar a disfunção. 

Os medicamentos são frequentemente utilizados para controlar convulsões, hiperatividade e sintomas neuromusculares. O aconselhamento genético pode ajudar as famílias a entender o risco de microcefalia em gestações subseqüentes.

Qual é o prognóstico?

Algumas crianças só terá deficiência leve. Outros, especialmente se eles são de outra maneira crescendo e se desenvolvendo normalmente, terá de inteligência normal e continuar a desenvolver e cumprir as etapas adequadas à idade regulares.

O que a pesquisa está sendo feito?

O Instituto Nacional de Distúrbios Neurológicos e Derrame (NINDS) realiza pesquisas relativas à microcefalia em seus laboratórios nos Institutos Nacionais de Saúde (NIH) e apoia a investigação adicional através de subsídios para as principais instituições médicas em todo o país. 

Um pequeno grupo de pesquisadores que estudam uma síndrome rara neurometabolic (3-PGDH), que faz com microcefalia, têm usado com sucesso amino terapia de reposição de ácido para reduzir e prevenir convulsões.

FEBRE AMARELA SERÁ QUE O GOVERNO MENTIU? E HOUVE INFESTAÇÃO DESSA DOENÇA NO BRASIL


www.gazetacentral.blogspot.com.br


renato santos
13/12/2015

O que é Febre amarela?
É uma doença infecciosa febril aguda, de curta duração (no máximo 10 dias), e de gravidade variável. Possui dois ciclos de transmissão: o silvestre (que ocorre entre primatas não humanos, onde o vírus é transmitido por mosquitos silvestres) e o urbano (erradicado no Brasil desde 1942).



Sintomas de Febre amarela
Dependendo da gravidade, a pessoa pode sentir febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômito, dores no corpo, icterícia (a pele e os olhos ficam amarelos) e hemorragias (de gengivas, nariz, estômago, intestino e urina).

 tratamento e cuidados

Tratamento de Febre amarela

Não existe medicamento para combater o vírus da febre amarela. O tratamento é apenas sintomático e requer cuidados na assistência ao paciente que, sob hospitalização, deve permanecer em repouso com reposição de líquidos e das perdas sangüíneas, quando indicado. Nas formas graves, o paciente deve ser atendido numa Unidade de Terapia Intensiva.

 prevenção

Prevenção

A única forma de evitar a febre amarela é a vacinação. A vacina contra febre amarela é gratuita e está disponível nos postos de saúde em qualquer época do ano. É administrada em dose única a partir dos 9 meses de idade e é válida por 10 anos. 

Deve ser aplicada 10 dias antes de viagens para as áreas de risco de transmissão da doença. O Aedes aegypti prolifera-se nas proximidades de habitações, em recipientes que acumulam água limpa e parada. 

Para evitar a proliferação do mosquito devem ser adotadas medidas simples como colocar areia nos pratinhos de plantas, cobrir recipientes que acumulam água - lixeiras,pneus,caixas d'água, tonéis,retirar água de lajes,desentupir calhas,guardar garrafas de vidros ou pet,baldes e vasos vazios e de boca para baixo

 links úteis
 Datas de Vacinação Ministério da Saúde
 Fundação Oswaldo Cruz

GOVERNO MALDITO EM 2014 ELES CORTARAM AS VERBAS NO VALOR DE R$ 44 BILHÕES DE REAIS NO ORÇAMENTO COM ISSO NÃO CONSEGUIRAM FAZER O COMBATE DA DENGUE,CHIKUNGUNYA E VIRUS ZIKA, AGORA VIROU MICROCEFALIA ISSO É CRIME

www.gazetacentral.blogspot.com.br
renato santos
13/12/2015

Governo  maldito e assassino,  em  20 de fevereiro de  2014, o blog  do jornalista  REINALDO DE AZEVEDO  publicou  essa matéria, do outro jornalista  GABRIEL CASTRO, e  hoje  em dezembro de 2015, temos  os resultados da  falta  de investimentos da vacina  contra a  febre amarela, que  é transmitida  pelo mosquito da dengue e  em sequência a microcefalia.


Atualmente  esse  governo  miserável  denominou de  ZIKA, mas, ZIKA  não existe, o que  existe  é  a  febre amarela que  foi conhecida  em 1948, na ÁFRICA, na  cidade de  UNGANDA, com  o nome  de ZIKA, por  causa  da localização de uma floresta  no local.

O Zika Vírus, doença de origem africana, registrou nos últimos meses casos em pelo menos seis estados do Nordeste, além de suspeitas em São Paulo.

A doença tem o mesmo mosquito transmissor da dengue e da febre chikungunya: o Aedes Aegypt. Embora com alguns sintomas e desenvolvimentos semelhantes, existem algumas diferenças sutis, segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia, Dr. Érico Arruda.

Dengue: tem potencial para se tornar de maior gravidade à saúde dos infectados. A vermelhidão aparece no estágio final e é aguda.

Chikungunya: as dores nas articulações são maiores.

Vírus Zika: maior tendência e prevalência de manchas vermelhas no corpo, dores menos intensas.
Tão preocupante quanto os sintomas e tratamentos é o contínuo desenvolvimento das doenças e proliferação do mosquito. Já são quase 1 milhão de pessoas infectadas só com dengue, segundo o próprio Ministério da Saúde,

O governo federal anunciou nesta quinta-feira um corte de 44 bilhões de reais no Orçamento de 2014, maior do que o esperado pelo mercado, de pouco mais de 30 bilhões. Desse total, 13,5 bilhões dizem respeito a despesas obrigatórias, e 30,5 bilhões a gastos discricionários. 

O governo reduziu em 7 bilhões de reais o orçamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que originalmente era de 61,4 bilhões de reais.

O governo revisou também a meta de superávit primário para o setor público – governo federal, Banco Central e Previdência Social, estados, municípios e estatais – para 1,9% do Produto Interno Bruto (PIB) – o que equivale a 99 bilhões de reais. Na Lei Orçamentária, antes das alterações anunciadas nesta quinta, a previsão era de um resultado positivo de 109,4 bilhões, ou 2,1% do PIB.

A alteração é efeito de uma mudança na previsão de resultado dos governos estaduais e municipais e das estatais. Inicialmente, a expectativa era de um superávit de 51,3 bilhões de reais. 

Agora, o valor é calculado em 18,2 bilhões. Com o corte no Orçamento, o governo federal elevou de 58,1 para 80,8 bilhões de reais a previsão de seu resultado primário. Mas isso foi insuficiente para compensar as perdas de governos estaduais e das estatais.

No final do mês de março, uma doença, até então desconhecida, assustou a população de Camaçari, na Bahia. Dezenas de pessoas, com sintomas parecidos com os da dengue, procuraram atendimento médico, mas não tiveram um diagnóstico preciso. Exames indicavam que não se tratava de dengue, febre chikungunya, rubéola ou sarampo, mas também não conseguiam apontar com precisão qual patologia era.

Quase um mês se passou e mais casos foram identificados em outros municípios da Bahia, até que os pesquisadores Gúbio Soares e Silvia Sardi, do Instituto de Biologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA), conseguiram identificar o responsável pela doença, através de amostras de sangue de pacientes.  Tratava-se do Zika Vírus.

O Zika Vírus, ou Febre Zika, é transmitido pelo Aedes Aegypt, mesmo mosquito que causa o contágio da febre amarela, dengue e febre chikungunya. Os sintomas são semelhantes aos dessas doenças, porém mais brandos: febre por volta dos 38 graus, dor de cabeça, diarreia, náuseas, dor no corpo e nas articulações. Outros sinais de infecção pelo vírus são: erupções cutâneas acompanhadas de coceira intensa, fotofobia e conjuntivite.

O período de incubação vai de 3 a 12 dias após o contágio. O vírus apresenta baixa letalidade e o próprio organismo humano se encarrega de combatê-lo. O tratamento visa unicamente o alívio dos sintomas por meio de analgésicos, anti-inflamatórios, não-esteroides e antitérmicos que não contenham ácido acetilsalicílico. A infecção, em geral, cessa em até 7 dias.

Entre as principais diferenças da febre chikungunya e do Zika Vírus em relação a dengue, é que, na primeira, o paciente apresenta um quadro com mais dores articulares mais intensas. Enquanto na segunda, a tendência é ter mais manchas vermelhas espalhadas pelo corpo. Por sua vez, a dengue é patologia mais perigosa das três.

História e evolução do vírus

O Zika Vírus foi isolado pela primeira vez na década de 1940, por meio de estudos realizados em macacos da floresta de Zika, em Uganda. Em 1964, na Nigéria, foi identificado pela primeira vez em humanos e de lá se espalhou por outras regiões da África e também da Ásia. Em 2007, foi encontrado pela primeira vez fora desses continentes, em um surto da doença na Oceania.

No Brasil, especialistas trabalham com a hipótese de que o vírus tenha chegado ao país em 2014, trazido por turistas que vieram assistir à Copa do Mundo e desde então passou a ser transmitido pelo Aedes Aegypt.

Não existe vacina para a doença e a única forma de preveni-la é acabar com os focos de reprodução do mosquito transmissor, tarefa que ultimamente não tem obtido êxito, visto a epidemia de dengue que assola várias regiões do Brasil.





Saúde Preventiva?

Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia e médico infectologista do Hospital São José de Fortaleza, Dr. Érico Arruda, a principal razão para este quadro é devido às falhas que o Brasil comete quando o assunto é prevenção de doenças: 

“Temos vários fatores para este desfecho, um deles é a maneira desorganizada de enfrentar as doenças infecciosas. Na saúde preventiva do país, sempre se corre para resolver os problemas de grande repercussão, e não se ataca os demais. Vivemos como bombeiros. Nos deslocamos todos para uma ação, e não conseguimos correr para outras”, analisa.

De acordo com o Dr. Arruda, o que também contribui para a pouca efetividade das políticas de prevenção é o financiamento público insuficiente para dar cobertura a essas questões, falta de saneamento básico e pouca adesão que parte da população tem na prevenção de doenças, devido à falta de educação.

Com relação a estudos científicos sobre o Zika, o Dr. Arruda afirma que provavelmente serão intensificados mundialmente, já que “o vírus agora está se espalhando e chegou a um país de tamanho continental, que faz divisa com diversos países da América do Sul, além de ter muitos turistas na Europa e EUA”.


Em porcentual, o resultado primário para 2014 é o mesmo do ano anterior – ou seja: o menor desde 1988. Mesmo assim, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, tentou amenizar este fato dizendo que, apesar da redução, “o Brasil está fazendo um dos maiores superávits primários do mundo”.

Mudanças

Também houve uma redução significativa no Orçamento do Ministério da Defesa: do total de 14,8 bilhões de reais inicialmente previstos, 3,5 bilhões serão contingenciados. O maior corte, em valores absolutos, atingiu as emendas parlamentares: dos 19,7 bilhões reservados para esta finalidade, restaram apenas 6,4 bilhões. 

As áreas de Saúde, Educação, Desenvolvimento Social e Ciência e Tecnologia foram poupadas do corte. Dentre as despesas obrigatórias, os cortes afetaram as rubricas de Subsídios e Subvenções (6,6 bilhões de reais a menos), a Desoneração da Folha (6 bilhões), e os Benefícios da Previdência (1,3 bilhões).


A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, lembrou ainda que, apesar do corte, os investimentos no PAC ficarão 10 bilhões de reais acima do que foi gasto com o programa em 2013. “Fizemos uma análise tanto do estoque de restos a pagar quanto das dotações do ano e achamos que, com esse ajuste de 7 bilhões, será possível conduzir todas as obras no ritmo que é necessário”, disse ela.


Com o corte, as despesas previstas para 2014 caíram de 1,051 trilhão para 1,007 trilhão de reais. “O objetivo dessa programação é a consolidação fiscal que vai contribuir para a redução da inflação e para viabilizar o crescimento sustentável do país”, afirmou Mantega durante o anúncio do corte. O ministro disse ainda que o governo trabalhou com estimativas conservadoras de arrecadação: “São projeções exequíveis, conservadoras, de modo que nós devemos entregar esse resultado em dezembro de 2014″.
Perspectivas


A estimativa do Ministério da Fazenda prevê também crescimento de 2,5% no PIB em 2014, com um Produto Interno Bruto nominal de 5,2 trilhões de reais. A previsão de inflação é de 5,3%, e a expectativa de câmbio médio para o dólar é de 2,44 reais.

DIA 13 DE DEZEMBRO BRASILEIROS PEDEM O FIM DA CLEPTOCRACIA E FAZEM ATOS A FAVOR DO IMPEACHMENT QUE NO MEMENTO É O REMÉDIO ÚNICO, MAS, PODERÁ VIRAR O ANTIBIÓTICO DE VEZ COM A INTERVENÇÃO

centralgazeta@ig.com.br



renato santos
13/12/2015


O Pedido  do Impeachment pode não ser  o  remédio bom para o Brasil, mas  no momento  é  o único, já que as  próprias forças Armadas  não se decidem  a  fazer a  intervenção por  enquanto. Se caso  não  funciona  esse  remédio  poderá  virar  o antibiótico de  vez  no Brasil  com a  Intervenção!



Precisamos  conhecer de  fato  quem  são  os brasileiros de verdade, os quais se cansaram da  corrupção de  um Governo apodrecido pelo  FORO DE  SÃO PAULO, e  pelo  regime de bandidos  que se  chama CLEPTOCRACIA, a  qual envolve EDUARDO CUNHA, RENAN, DILMA, LULA  e  todos  os deputados  federais  que se venderam e  senadores, a lebra está também no STF, TRE, salvando  ainda  alguns agora  é a  hora de verdade do Brasil  mostrar  quem  são.
Movimentos que defendem o impeachment de Dilma Rousseff vão às ruas neste domingo (13) em ao menos 100 cidades do país para pedir a saída da presidente. 

Além de São Paulo, onde a manifestação está marcada para na avenida Paulista, estão previstos atos em todas as capitais e mais de 75 cidades.

Em Maceió quase 300 pessoas, segundo os organizadores do Movimento Brasil Livre, se organizam na orla da capital alagoana, em frente ao antigo Alagoinhas, na praia de Ponta Verde. 

Os manifestantes usam camisas em verde e amarelo e faixas que pedem o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Bonecos infláveis do Pixuleco são distribuídos aos participantes. Membros do Movimento Brasil Livre recolhem assinaturas para apoiar o Projeto de Lei de Iniciativa Popular "10 Medidas contra a corrupção ".

Os manifestantes continuam chegando ao ponto de concentração na praia de Ponta Verde. Policiais acompanham a movimentação que segue de forma pacífica.

Em São Paulo, o PT publicou no Twitter mensagens em que convoca militantes e pessoas contrárias ao impeachment de Dilma Rousseff para participar do "tuitaço" com a hashtag #NãoVaiTerGolpe


A ação ainda utiliza imagens de artistas que o partido diz serem contrários ao impedimento dde Dilma, como o músico Chico Buarque, a atriz Camila Pitanga e o cineasta Luiz Carlos Barreto.

Em Brasília os manifestantes se concentraram na esplanada dos ministérios e seguiram até o Congresso Nacional. Os organizadores do evento dizem que 30 mil pessoas. Eles usam um boneco inflável representando a presidente Dilma. desde as 10h chegam novos grupos. A manifestação é pacífica. 

Em Salvador, cerca de 500 pessoas se concentram no Farol da Barra pedindo a saída da presidente Dilma. Num trio elétrio, lideranças do movimento fazem discurso pró impeachment.

Em Belo Horizonte um grupo de pelo menos 300 pessoas saíram da Praça Sete, em direção à Praça da Liberdade. Não há estimativa de participantes do ato nem pela Polícia Militar e nem pela organização do movimento Vem pra Rua.

Em Belém, os organizadores estimam que 1200 pessoas seguiram em passeata da região central até a periferia. Ouve bate-boca entre os manifestantes e cerca de 100 integrantes da CUT. A polícia conseguiu afastar os representantes sindicais da manifestação que pede o impeachment da presidente Dilma

Anuncio

Seguidores

CAMPANHA PRA VENEZUELA

CAMPANHA  PRA  VENEZUELA
PRECISA DE AJUDA HUMANITÁRIA

As principais matérias do blog