GAZETA CENTRAL INSTAGRAM

LUZ MARQUEZ COMENTA : CUIDADO NICOLÁS MADURO! EL DR HENRY RAMOS ALLUP ES INTOCABLE PARA EL PUEBLO VENEZOLANO Y SOMOS MILLONES.




CUIDADO NICOLÁS MADURO! EL DR HENRY RAMOS ALLUP ES INTOCABLE PARA EL PUEBLO VENEZOLANO Y SOMOS MILLONES.
Luz Márquez 12 de Febrero del 2016
La cúpula comunista que integra el TSJ ahora quiere meter preso a Nuestro Presidente de la Asamblea Nacional Dr Henry Ramos Allup.

Vamos a recordarle a Nicolás Maduro y a la cúpula comunista el TSJ, que el BRAVO PUEBLO DE VENEZUELA decidió y eligió por medio de votos y vía constitucional la Nueva Asamblea Nacional y es el PODER LEGISLATIVO NACIONAL.
El Poder Legislativo es ejercido por el Congreso Nacional, integrado por las Cámaras de Senadores y Diputados. Diputados y senadores son elegidos, titulares y suplentes, por votación popular -cada cinco años- en listas cerradas postuladas por los partidos políticos, utilizándose la representación proporcional de las minorías. Y ganamos por Mayoría, Somos Mayoría Nicolás Y Uds una minoría los que representan los Diputados Del régimen en la Asamblea Nacional.
El TSJ el nido de la Cúpula comunista corrupta nos esta dando un GOLPE DE ESTADO SILENCIOSO demandando y amenazando a nuestro Presidente De La Asamblea Nacional con meterlo preso. Nuestro Presidente de la AN es intocable, mucho cuidado Nicolás Maduro! Porque aquí nos levantamos los 22 millones de Venezolanos los que apoyamos al Dr Henry Ramos Allup. Mire Nicolás y la cúpula del TSJ comunista, ese decreto que ustedes sacaron EL DECRETO CUBANO DE EMERGENCIA ECONÓMICA vino directamente de Cuba y fue rechazado no solo por la Asamblea Nacional, sino Por 22 millones de Venezolanos en Venezuela y los que estamos en el extranjero.
Mire Nicolás Maduro todos los millones de Venezolanos que estamos en contra de tu gobierno, sabemos muy bien que Usted aparte que esconde su nacionalidad Colombiana, también eres un dictador comunista manejado por Fidel Castro y sabemos muy bien que Todos los que integran el TSJ son todos Corruptos y Comunistas y que el Poder Legislativo de Nuestra Asamblea Nacional está investigando todas las corrupciones del TSJ y ustedes están todos temblando, especialmente Usted Nicolás Maduro, porque se está investigando sobre su nacionalidad y por eso quieren meter preso a Henry Ramos Allup.
Mire Nicolás Maduro a continuación le dejo las Atribuciones que le corresponde a la Asamblea Nacional, el Poder Legislativo investigar y todas estas funciones la vamos a ejercer una por una, le guste o no a Usted Nicolás Maduro y ahora el Dr Henry Ramos Allup tiene todo el Apoyo del Pueblo de Venezuela. A usted Nicolás Maduro ya ni los delincuentes lo apoyan, perdiste todo el respeto, hasta el respeto de los perros venezolanos. Te quedaste solo con el nido que tienes allí del TSJ que son todos Ladrones Corruptos sin moral.
Cuáles son las atribuciones del Poder Legislativo y quién lo representa?
El Poder Legislativo está compuesto por una Cámara en la Asamblea Nacional; representada por diputados y diputadas representantes de los estados y pueblos indígenas de la República; en los estados representa este poder el Consejo Legislativo.
Sus atribuciones son:

Legislar en materias de la competencia nacional y sobre el funcionamiento de las distintas ramas de Poder Nacional.
Proponer enmiendas y reformas a la Constitución, en los términos establecidos en ella.
Ejercer funciones de control sobre el Gobierno y la Administración Pública Nacional, en los términos consagrados en la Constitución y la ley. Los elementos comprobatorios obtenidos en el ejercicio de ésta función, tendrán valor probatorio, en las condiciones que la ley establezca.
Organizar y promover la participación ciudadana en los asuntos de su competencia.
Decretar amnistías.
Discutir y aprobar el presupuesto nacional y todo proyecto de ley concerniente al régimen tributario y al crédito público.
Autorizar los créditos adicionales al presupuesto.
Aprobar las líneas generales del plan de desarrollo económico y social de la Nación, que serán presentadas por el Ejecutivo Nacional en el transcurso del tercer trimestre del primer año de cada período constitucional.
Autorizar al Ejecutivo Nacional para celebrar contratos de interés nacional, en los casos establecidos en la ley. Autorizar los contratos de interés público municipal, estadal o nacional con estados o entidades oficiales extranjeras o con sociedades no domiciliadas en Venezuela.
Dar voto de censura al (o la) Vicepresidente(a) Ejecutivo(a) y los Ministros(as). La moción de censura sólo podrá ser discutida dos días después de presentada a la Asamblea, la cual podrá decidir, por las tres quintas partes de los diputados(as), que el voto de censura implica la destitución del Vicepresidente(a) o Ministro(a).
Autorizar el empleo de misiones militares venezolanas en el exterior o extranjeras en el país.
Autorizar a Ejecutivo Nacional para enajenar bienes inmuebles del dominio privado de la Nación, con las excepciones que establezca la ley.
Autorizar a los funcionarios(as) públicos(as) para aceptar cargos, honores o recompensas de gobiernos extranjeros.
Autorizar el nombramiento del (o la) Procurador(a) general de la República y de los (o las) Jefes(as) de Misiones Diplomáticas Permanentes.
Acordar los honores del Panteón Nacional a venezolanos(as) ilustres, que hayan prestado servicios eminentes a la República, después de transcurridos veinticinco años de su fallecimiento. Esta decisión podrá tomarse por recomendación del Presidente(a) de la República, de las dos terceras partes de los Gobernadores(as) de Estado, o de los rectores(as) de las Universidades Nacionales en pleno.
Velar por los intereses y autonomía de los Estados.
Autorizar la salida del presidente(a) de la República del territorio nacional cuando su ausencia se prolongue por un lapso superior a cinco días consecutivos.
Aprobar por ley los tratados o convenios internacionales que celebre el Ejecutivo Nacional, salvo las excepciones consagradas en la Constitución.
Dictar su reglamento y aplicar las sanciones que en él se establezcan.
Calificar a sus integrantes y conocer de su renuncia. La separación temporal de un diputado(a) sólo podrá acordarse por el voto de las dos terceras partes de los diputados(as) presentes.
Organizar su servicio de seguridad interna.
Acordar y ejecutar su presupuesto de gastos, tomando en cuenta las limitaciones financieras del país.
Ejecutar las resoluciones concernientes a su funcionamiento y organización administrativa.
Todo lo demás que señalen la Constitución y la ley.

Luz Márquez.

Zika e gravidez: tire dúvidas sobre a relação entre o vírus e a microcefalia


extraído  do portal
Extraído do site da OPAS/OMS

republicado por
renato santos
12/02/2016
No final do ano passado, o Ministério da Saúde estabeleceu a relação entre o aumento de microcefalia no Nordeste do país e a infecção por zika. Essa associação levou a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) a emitir um alerta epidemiológico atualizando as recomendações sobre a vigilância do vírus. Neste momento, as autoridades de saúde brasileiras, com apoio da OPAS/OMS, estão investigando qual o efeito que o zika poderia ter sobre os fetos.
Confira abaixo respostas às principais dúvidas sobre zika e microcefalia elaboradas pela OPAS/OMS:


Aedes aegypti também é transmissor do Zika Vírus
Creative Commons - CC BY 3.0 - Aedes aegypti, o mosquito transmissor da dengue, também é transmissor do zika vírus

As grávidas têm o mesmo risco que o resto da população de serem infectadas com o vírus zika, que é transmitido pela picada de um mosquito Aedes contaminado. Muitas delas podem não saber que têm o vírus, por não terem apresentado sintomas. Apenas uma em cada quatro pessoas apresentam sintomas de infecção por zika e, entre as que são afetadas, a doença é geralmente leve.
Os sintomas mais comuns são febre e exantema (erupção cutânea ou urticária), muitas vezes acompanhados por conjuntivite, dores musculares ou nas articulações, com um mal-estar que começa entre dois e sete dias após a picada de um mosquito infectado.
Atualmente, está sendo investigado qual o efeito que esse vírus poderia ter sobre os fetos. No dia 28 de novembro de 2015, o Ministério da Saúde do Brasil estabeleceu a relação entre o aumento de microcefalia no Nordeste do país e a infecção por zika. Segundo a análise preliminar de investigação por parte das autoridades brasileiras, provavelmente o maior risco de aparição de microcefalia e malformações está associado à infecção no primeiro trimestre da gravidez. As autoridades de saúde, com apoio da OPAS e outras agências, estão realizando várias investigações que buscam esclarecer a causa, os fatores de risco e as consequências da microcefalia.

2. Existe tratamento para zika?

Não há vacina ou tratamento específico para a infecção por zika. Por isso, o tratamento consiste em aliviar os sintomas, inclusive para as grávidas, que devem seguir as recomendações de seu médico. A OPAS/OMS recomenda às gestantes que façam as consultas pré-natais para receberem informação e serem acompanhadas.


Todas as pessoas, incluindo grávidas e mulheres em idade reprodutiva, devem evitar a exposição a picadas de mosquito, por exemplo, usando roupas que cubram a pele (mangas compridas) e mosquiteiros tratados com inseticida, além dos repelentes indicados pelas autoridades de saúde (que devem ser utilizados, conforme as orientações do rótulo). Em cada residência e seus arredores, é muito importante buscar possíveis fontes de criadouros do mosquito e eliminá-los.

4. Gestantes podem viajar para uma área com circulação de zika?

Antes de viajar, a grávida deve consultar o seu médico para aconselhamento sobre qual ação tomar. O principal é evitar picadas de mosquito para prevenir a infecção por zika, dengue ou chikungunya. Nesse sentido, as gestantes e mulheres em idade reprodutiva devem seguir as mesmas recomendações para todos os viajantes:
- cobrir a pele exposta com mangas compridas, calças e chapéus;
- usar repelentes recomendados pelas autoridades de saúde e seguir as instruções de uso descritas no rótulo;
- ao dormir, tentar se proteger com mosquiteiros;
- buscar possíveis focos de criadouros do mosquito e eliminá-los.
As gestantes que viajarem para áreas onde circula zika devem mencionar isso durante suas consultas pré-natais.

5. O que se recomenda para mulheres em idade reprodutiva em relação a gravidezes futuras nas áreas onde circula o vírus?

A OPAS/OMS recomenda que tomem as medidas preventivas necessárias para evitar picadas de mosquitos, os quais podem transmitir, além de zika, outras doenças como dengue e chikungunya.

6. Pode ser transmitido de mãe para filho?

As informações sobre a transmissão de mãe para filho durante a gravidez ou no momento do nascimento são muito limitadas. A transmissão perinatal tem sido relatada com vírus transmitidos por vetores, como dengue e chikungunya. No momento, estão em curso estudos sobre a possível transmissão do vírus da mãe para o bebê e seus possíveis efeitos sobre a criança. Os serviços de saúde devem acompanhar as gestantes em geral e, particularmente, aquelas com sintomas de infecção por zika.

7. O zika pode causar defeitos congênitos, como microcefalia?

Em alguns estados do Brasil onde o zika circulou alguns meses atrás, foi notificado um aumento de casos de recém-nascidos com microcefalia muito superior ao registrado em anos anteriores. De acordo com a análise preliminar da investigação realizada pelas autoridades brasileiras, provavelmente, o risco de aparição de microcefalia e malformações estaria associado com a infecção no primeiro trimestre da gravidez. As autoridades de saúde, com apoio da OPAS e outras agências, estão realizando várias investigações que buscam esclarecer a causa, os fatores de risco e as consequências da microcefalia.
A OPAS/OMS orienta que os países continuem a promover o acesso das mulheres grávidas ao pré-natal. Também se recomenda que gestantes e mulheres em idade fértil evitem a exposição a picadas de mosquito.

8. O que é microcefalia congênita?

Microcefalia é uma condição rara, cujas causas podem ser genéticas ou ambientais (relacionadas à toxicidade, radiação ou infecção). É definida como uma condição ao nascer em que a circunferência craniana ou perímetro cefálico é menor do que o esperado para a idade no momento do nascimento e o sexo.
A microcefalia congênita pode se apresentar como uma condição isolada ou associada a outras condições de gravidade variável, que pode causar desde convulsões, dificuldade de alimentação e efeitos sobre o desenvolvimento da criança, até risco de morte.
É muito difícil saber as consequências da microcefalia no momento do nascimento, o que exige um acompanhamento e avaliação de recém-nascidos, com acompanhamento e avaliações subsequentes. Não há tratamento específico para a microcefalia. O cuidado deve focar em vigilância, promoção e maximização das capacidades das crianças.

9. Como se confirma que um bebê tem microcefalia?

A medida mais confiável para avaliar se um bebê tem microcefalia é medir a circunferência da cabeça no momento do nascimento e, novamente, 24 horas após o nascimento. Se o diagnóstico de microcefalia for feito, uma equipe multidisciplinar de saúde deve iniciar um processo de acompanhamento e monitoramento da criança.
As mulheres grávidas devem comparecer regularmente ao acompanhamento pré-natal e o profissional de saúde recomendará os exames necessários em cada fase da gestação.

10. O que tem sido feito para determinar a relação entre estas doenças e o zika?

A OPAS está apoiando o Ministério da Saúde do Brasil no monitoramento e resposta ao surto de microcefalia. Existem várias investigações em curso encomendadas pelo Ministério da Saúde, que buscam esclarecer as causas, fatores de risco e consequências da microcefalia. Estão sendo estudados todos os cenários, incluindo aqueles relacionados a substâncias tóxicas, medicamentos, fatores genéticos e outros agentes infecciosos. Até o momento, o mais plausível é a associação com o zika, entre outros fatores, pela associação no tempo e no espaço dos surtos de zika e microcefalia.
A OPAS também está comunicando oportunamente a todos os países da região, assim como promovendo as mensagens de prevenção e controle de doenças transmitidas por vetores, com ênfase em medidas de proteção pessoal a serem tomadas pelas gestantes.

ANTONIO ROBERTO VIGNE CIENTISTA POLÍTICO ESCREVE SOBRE O VIDEO DO OCULTO REVELADO E DIZ A CONSTITUIÇÃO NACIONAL PREVÊ O MAU GERENCIAMENTO DO GOVERNO É DE SUA RESPONSABILIDADE POR FALTA DE ZELO E DE CUIDADO COM A SAÚDE PÚBLICA E O POVO BRASILEIRO SERVIU DE COBAIA




renato santos
12/02/2016


Em relação do vídeo postado, querendo alguns ou não há fundamentos no que se passa, aliás não é de hoje que os nazistas assassinos querem provar a Lei do Aborto nesse País, eles são capazes de tudo e em todo sentido faz parte da TEORIA DA VACA, a qual estamos divulgando a todos os instantes, eles não tem amor a vida nem a deles e do próximo.


ESSE VÍDEO ESTARÁ NA PAGINA DO BLOG


VEJA O VÍDEO ATÉ O FIM
A VERDADE NUA E CRUA
ZIKA VÍRUS
AUSCHWITZ BRASILEIRO

PT e movimento feministas tem interesse de legalizar o aborto geral no brasil....... eles vão entrar nos próximos meses no Supremo tribunal federal com mandato de segurança para legalizar o aborto pelo supremo,pois no congresso nacional não passar. O mesmo governo que proibe pilular do cancer não esperar outra coisa,pois os eleitores da dilma acreditam que ela esta fazendo o bem do brasil.

site de ciencia desmentindo farsa da zika: 


Lava Jato on-line deixe seu comentario e muito importante e curta pois assim vc ficara por dentro de todas as novidades obrigado pela confiançaLava Jato on-line





ANTONIO ROBERTO VIGNE
ESCREVE SOBRE O VIDEO
POSTADO PELO OCULTO REVELADO

Isto é crime de responsabilidade do Ministério da Saúde, ou seja, da Presidência do Brasil! Venho a anos defendendo a tese de que não é preciso ser crime contra a ordem econômica para se responsabilizar os atos do governo que permitiriam um impedimento administrativo da gestão. 


A Constituição nacional prevê que o mau gerenciamento do governo também permite isto, é o caso aqui! Os riscos não foram devidamente calculados nesta ação do Ministério da Saúde, a responsabilidade deste ato recai diretamente sobre o governo neste caso em meu entendimento, por não haver o devido cuidado e zelo com a saúde pública nacional. O Mosquito transmissor do Zika vírus é o mesmo da Dengue e da febre

Chikungunya,, ou seja, o Aedes Aegypti. Ao modificar o mosquito da dengue geneticamente, o risco foi assumido por possíveis alterações genéticas no ecossistema. 

Em laboratório funcionou, como diz no vídeo, no entanto, o povo brasileiro serviu de cobaia para este experimento, tudo visando lucro e poder. O governo deve ser sim responsabilizado por este ato, diretamente, nas formas prevista na Constituição Federal do Brasil! Outras nações, também podem e devem igualmente responsabilizar o Brasil e seu governo por conta deste ato irresponsável! É meu entendimento técnico!

Não sou biólogo e nem trato de assuntos biológicos aqui, minha visão é a de um técnico na área da ciência política, ou seja, o que isto interfere no meio político e social, na questão da saúde pública, é esta a minha visão e este o meu entendimento, para que fique claro, quem tem poder, tem responsabilidade, se agir, com ou sem intenção, com irresponsabilidade sobre a coisa pública, seja ela saúde, segurança ou educação, seja o que for, é sim passível de crime der responsabilização!


ZIKA VIRUS E MICROCEFALIA FOI REVELADO GRAÇAS AO EXAME DAS PLACENTAS DAS GESTANTES QUE IDENTIFICOU O VÍRUS NO LIQUIDO AMNIÓTICO



renato santos
12/02/2016

Qual  é  o papel da imprensa ? Ficar  divulgando  algumas matérias  e só  ou investigar  o assunto  mais por  dentro, em todos  os meios  possíveis  e  de forma  honesta, não  fazemos  " boatos", mas  trazemos  informações  dentro da realidade e nem tão  pouco  alarmamos  pessoas, mas deixamos  elas  informadas e  com opiniões. Pesquisamos, entrevistamos e  pedimos colaborações  de  outras  páginas de  noticias e  se for  o caso republicaremos  alguns  assuntos, com a  fonte  informada  e comentários. Esse é  o nosso  compromisso e  ética, para  tanto não publicamos  o que  não há  fundamentos.

fonte
as  vozes  do mundo

Mutação do vírus zika no Brasil pode explicar casos de microcefalia em bebês

A hipótese de que o vírus zika esteja na origem dos casos de microcefalia em recém-nascidos no nordeste do Brasil já é considerada “a mais forte” pelo Ministério da Saúde. Segundo pesquisadores, é possível que o vírus tenha sofrido mutações no país, onde desembarcou em 2014. Isso explicaria por que outros locais que sofreram com epidemias de zika no passado, como a Polinésia Francesa, não registraram casos de microcefalia.

Espécie de "primo" da dengue, o zika causa sintomas parecidos e também é transmitido por um mosquito. Médicos e pesquisadores brasileiros estão reunidos deste terça-feira (24), em Brasília, para discutir como lidar com a possível relação entre o vírus e a microcefalia.
Em apenas três meses, já foram registrados 400 casos de crianças nascidas com esta malformação do crânio, que pode levar a sequelas definitivas. O diretor de Vigilância de Doenças Transmissíveis do minitério, Cláudio Maierovitch, diz que, no caso de Pernambuco, já é possível classificar a situação como epidemia.
Um ano antes do zika chegar ao Brasil, a Polinésia Francesa, no Oceano Pacífico, enfrentou uma epidemia do vírus, mas não foram registrados casos de microcefalia. A pesquisadora Claudia Nunes Duarte dos Santos, da Fundação Oswaldo Cruz no Paraná, que trabalha em conjunto com o Instituto Pasteur de Paris, diz que há duas hipóteses para explicar a diferença entre os casos brasileiro e francês.
É possível que, na Polinésia, por ter sido um surto de menor proporção, os pesquisadores não tenham relacionado o zika à microcefalia. “Pedi para colegas franceses fazerem um estudo retrospectivo com as amostras para ver se houve um aumento de casos que eles não tenham se dado conta”, afirma a pesquisadora, que, no primeiro semestre, liderou a equipe que identificou o vírus no Brasil.
A outra hipótese é que o vírus tenha adquirido mutações ao longo das passagens pelos mosquitos e corpos humanos no Brasil, e tenha então se “tornado mais virulento”. “Mas não sabemos. Isso é uma hipótese que teremos que confirmar no laboratório”, alerta Claudia dos Santos.
Análise da placenta
Para o médico Érico Arruda, presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia, o zika vírus “muito provavelmente” está relacionado à microcefalia. Ele acredita que a grande quantidade de casos e a estrutura de saúde podem explicar por que a microcefalia foi detectada no Brasil e não em outros países que sofreram com o zika.
“O nosso sistema de saúde não é de alta qualidade, mas é capilarizado, tem programa de atenção à mulher grávida e pré-natal razoavelmente bem estabelecido”, pondera Arruda. “De alguma maneira, conseguimos perceber, devido à grande quantidade de pessoas que desenvolveram a doença”. A outra possibilidade, segundo o médico, seriam as particularidades e o contexto de desenvolvimento do vírus no Brasil, além de “aspectos étnicos e regionais”.
A relação entre os casos de microcefalia e o zika começou a ser estabelecida quando mães de recém-nascidos com a malformação relataram ter tido sintomas do vírus nos três primeiros meses de gestação. A hipótese ganhou força recentemente, quando a Fundação Oswaldo Cruz do Rio de Janeiro analisou amostras de placentas dessas gestantes e identificou o vírus no líquido amniótico de duas delas.

NÃO FIQUEM DESINFORMADO O TAL BENEFÍCIO ASSISITÊNCIAL PARA CRIANÇAS COM MICROCEFALIA ESTÁ ESTABELECIDO NA LEI 13.146/2015 E A CONSTITUIÇÃO FEDERAL/88



renato santos
12/02/2016


Saiba  o verdadeiro  motivo  por que  o GOVERNO DA DILMA só agora  colocou em prática  o combate  ao mosquito da dengue por que  o  povo finalmente  acordou  para realidade e  com isso gerou a  receita de   gastos  para  o INSS,  no  que há  respeito, e para  piorar  digamos o tiro  saiu  pela  culatra , vamos explicar isso.



O assunto, não é  só delicado, pois na realidade  vai doer  no bolso de  um governo que não pensou  em mentir  diante da opinião pública, em toda as esferas  que se  conhecem, para tanto essa informação  do direito  ao INSS, está  garantida  nas Lei n.º  13.146/2015  e da própria  Constituição de  1988 e o Estatuto da Pessoa com Deficiência e Lei dos Benefícios Previdenciários, respectivamente.

O  importante  fazer  todos  os exames, que  tem quer ser feito, deste a terceira semana da  gravides , e  juntar os laudos médicos com  o diagnósticos , mas  o importante  fazer  o pré natal  esse é  fundamental.




TEXTO DA AUTORA
DR.ª BÁRBARA LIRA
NA INTEGRA
PELO JUSBRASIL

Em dados recentes, o Brasil vem apresentando um aumento significativo no que concerne à Microcefalia. Números mostram cerca de 462 casos confirmados, enquanto no mesmo período em anos que se passaram, a doença mal chegava a 40 casos. 
O nordeste é hoje o campeão de casos, com cerca de 86% das confirmações de Microcefalia. De fato, a sua correlação com o Zika vêm deixando as famílias receosas e cheias de dúvidas na hora em que a notícia da doença se concretiza.
A Microcefalia trata-se de uma condição em que o bebê nasce com o crânio de tamanho reduzido. Para entender melhor e saber diferenciar os casos de Microcefalia com aqueles de apenas uma condição morfológica diferenciada, um bebê nascido com a doença têm uma cabeça com média de 32cm ou menos de perímetro. 
O que realmente preocupa nesses casos são os desafios diários enfrentados pelas famílias, onde sabe-se que tal redução de tamanho na cabeça dos bebês, acarreta uma série de restrições cognitivas. 
Cerca de 90% dos casos vêm associados a um atraso no desenvolvimento psíquico, neurológico e motor, podendo variar de acordo com cada caso e vindo aliado também em alguns casos à déficits visuais, auditivos ou à epilepsia.
A análise que convido a todos em se tratando dos casos de Zika + Microcefalia, encontrasse na responsabilização do Estado em casos como esse. Sabe-se que atualmente, o Nordeste e particularmente Pernambuco é o grande castigado pela doença e com os números cada vez mais crescentes, deve o Estado ser alheio a tal situação? 
Apesar de Projetos de Lei já virem trabalhando uma forma de auxiliar as famílias que enfrentam esse desafio, de carácter emergencial podemos aplicar um benefício concedido pelo INSS para esses casos em particular.
Tal benefício assistencial conferido para as crianças com Microcefalia, fazem parte dos estabelecidos pela nossa Constituição Federal de 1988, que abrange também idosos e deficientes, cuja a renda familiar mensal seja de até ¼ (um quarto) de um salário mínimo. A Microcefalia seria enquadrada nesses casos como deficiência, em conformidade com a Lei nº 13.146/2015 e a Lei nº 8.213/1991, Estatuto da Pessoa com Deficiência e Lei dos Benefícios Previdenciários, respectivamente.
O valor a ser recebido não é muito, mas em se tratando de períodos como esses, qualquer ajuda é bem recebida, sendo de 01 (um) salário mínimo, que atualmente gira em torno de R$800,00.
Para requerer o benefício, busque uma assessoria responsável, que possa encaminhar com responsabilidade e te indicar os melhores caminhos para receber o benefício que deve ser direcionado ao INSS como qualquer outro, sendo necessária também uma avaliação prévia junto ao órgão para garantir o benefício, que pode ser marcada pelo número 135.

NUEVA CRISIS EN VENEZUELA ¡ULTIMA HORA! QUIEREN METER PRESO A HENRY RAMOS ALLUP ¡TSJ LO CITO! AQUÍ EL ACTA


renato santos
11/02/2016

El TSJ declaró este jueves que el decreto de emergencia económica está vigente y aseguró que la Asamblea Nacional violó la Ley. Asimismo, la sala constitucional ordenó citar al presidente de la AN, Henry Ramos Allup.


TODO ESTO PORQUE HENRY RAMOS… Y LA ASAMBLEA QUIEREN INVESTIGAR LA NACIONALIDAD DE MADURO Y ACABAR CON ESTO DE UNA BUENA VEZ.
henry-ramos-allup-presidente
PONENCIA CONJUNTAConsta en autos que, el 3 de febrero de 2016, los ciudadanos HERNÁN TORO, titular de la cédula de identidad n.° V-15.343.932 miembro del Consejo Comunal “San Antonio de Galipán”; NORCY ÁLVAREZ, titular de la cédula de identidad n.° V-5.981.614, miembro de la Organización Social “CONSEJO COMUNAL PÉREZ BONALDE”; ROSA CORRO, titular de la cédula de identidad n.° V-14.071.077, habitante del urbanismo “Ciudad Tiuna”; ALEJANDRA VARGAS, titular de la cédula de identidad n.° V-11.991.289, miembro de la Comuna “Bicentenaria Socialista”, Parroquia Santa Teresa; JOSEFINA MARÍN, titular de la cédula de identidad n.° V-7.998.530, miembro del Consejo Comunal “Árbol de las Tres Raíces” (Estado Vargas); RUDY PUERTA, titular de la cédula de identidad n.° V-20.005.750, miembro de la Comuna “Guaicamacuto” (Estado Vargas); JESÚS SULBARÁN, titular de la cédula de identidad n.° V-5.578.359, miembro de la Comuna Socialista “Guaicamacuto” (Estado Vargas); GERARDO BUITRAGO, titular de la cédula de identidad n.° V-5.091.537, miembro de la Comuna “Moncasig” (Estado Vargas); FLOR GUTIÉRREZ, titular de la cédula de identidad n.° V-12.163.314, miembro del Consejo Comunal “La Perla” (Estado Vargas); YOVANI MIERY, titular de la cédula de identidad n.° V-13.826.717, miembro del Consejo Comunal “Piedra Azul” (Estado Vargas), todas las referidas organizaciones debidamente inscritas ante el Ministerio del Poder Popular para las Comunas y los Movimientos Sociales; asistidos por el abogado Carlos Navarro, inscrito en el Inpreabogado n.° 54.621, acudieron ante la Secretaría de esta Sala Constitucional, a los fines de interponer “RECURSO DE INTERPRETACIÓN DE NATURALEZA CONSTITUCIONAL, en conformidad a lo previsto en los artículos 335 y 336 de la Constitución de la República Bolivariana de Venezuela; que le atribuye al Tribunal Supremo de Justicia la cualidad de máximo y último interprete de la Constitución, como garante de la supremacía y efectividad de las normas y principios constitucionales y de su uniforme, interpretación y aplicación en concordancia con el artículo 25 numeral 17 de la Ley Orgánica del Tribunal Supremo de Justicia con el objeto de que la Sala Constitucional del Tribunal Supremo de Justicia, se pronuncie en sentencia interpretativa sobre el alcance, particulares y consecuencias del artículo 339 en concatenación con el artículo 136 de la Constitución de la República Bolivariana de Venezuela, además de los artículos 27 y 34 [rectius: 33] de la Ley Orgánica sobre los (sic) Estados de Excepción”.
El 5 de febrero de 2016, se dio cuenta en Sala del presente expediente y se designó ponente al Magistrado Arcadio Delgado Rosales.
El 11 de febrero de 2016, se acordó asumir el asunto como ponencia conjunta de todas las magistradas y todos los magistrados que componen esta Sala Constitucional, quienes con tal carácter, suscriben la presente decisión.
Efectuado el examen y análisis correspondiente, pasa esta Sala Constitucional a decidir, previas las consideraciones siguientes:

Anuncio

Seguidores

CAMPANHA PRA VENEZUELA

CAMPANHA  PRA  VENEZUELA
PRECISA DE AJUDA HUMANITÁRIA

As principais matérias do blog