POR QUE A IMPRENSA BRASILEIRA ESCONDE O FATO DE Ativistas fora do Ministério da Economia, em Brasília, em 23 de setembro cortes no orçamento do governo do protesto em programas de habitação de baixa renda

renato santos
30/09/2015
Com reportagem de Paulo Trevisani e Rogerio Jelmayer

Os índices de aprovação do presidente do Brasil, Dilma Rousseff definhou em setembro, pressionado pelas crises econômicas e políticas do país, como a sua oposição no Congresso pondera abrir um processo de impeachment.

Apenas 10% dos entrevistados em uma pesquisa realizada pela agência de pesquisa Ibope lançado na quarta-feira disse que seu governo estava "excelente" ou "bom", ligeiramente acima dos 9% em uma pesquisa de julho, uma diferença dentro da margem de dois pontos percentuais do levantamento de erro. Dos 2002 entrevistados, mais de dois terços disse que seu governo estava "ruim" ou "terrível".

De Dilma popularidade despencou este ano como a economia do país tem lutado e um escândalo de corrupção na empresa estatal de petróleo Petróleo Brasileiro SA tem crescido. Dilma não tem sido implicado no escândalo, mas dezenas de políticos proeminentes, incluindo os de seu partido e partidos aliados, estão sob investigação.

"A combinação das duas crises tem sido terrível" para seus índices de aprovação, disse Renato da Fonseca, diretor-executivo de pesquisa da Confederação Nacional da Indústria do Brasil, que patrocinou a pesquisa do Ibope. "A situação (econômica) Popular ainda é o mesmo que na pesquisa anterior."

Ratings baixos de aprovação de Dilma minaram a sua influência no Congresso, que se recusou a passar muitas das propostas do seu governo para reduzir o déficit orçamentário. Os aumentos de impostos e cortes de gastos têm definhava na legislatura bicameral, que preferiu passar facturas que iria expandir em vez do défice.

Dilma Rousseff vetou dezenas de essas propostas de despesa e na semana passada conseguiu uma pequena vitória quando o Congresso não conseguiu derrubar a maioria desses vetos. Seu relacionamento com os legisladores, no entanto, é ruim o suficiente que muitos ainda estão pedindo ao presidente para ser cassado por supostas manobras orçamentais em seu primeiro mandato. Dilma nega qualquer irregularidade ocorreu.

Aprovação da administração de Dilma entre as pessoas que votaram nela caiu ligeiramente, mas dentro da margem de erro, para 17% a partir de 19% na pesquisa anterior, disse Ibope. A leitura mais recente é abaixo de 63% em Dezembro de 2014.

Dilma ganhou a reeleição em outubro do ano passado com a margem menor na democracia pós-ditadura no Brasil. Desde a eleição, a investigação de corrupção na Petrobras, como a empresa estatal de petróleo é conhecida, se espalhou.

Chefes de várias das maiores empresas de construção do Brasil foram presos, acusados ​​e condenados a penas de prisão para inflar o preço de contratos com a Petrobras, e usar o dinheiro para subornar funcionários políticos.

Ao mesmo tempo, a economia piorou, com produto interno bruto mal crescendo em 2014 e previsão para contratar cerca de 3% este ano. A taxa de inflação subiu para mais do que o dobro da meta do banco central de 4,5%, o desemprego aumentou e do défice orçamental do governo tem crescido.

O acúmulo de más notícias econômicas deixou a confiança na economia em mínimos históricos.

Confiança nos setores de varejo e serviços do país ambos alcançaram seus níveis mais baixos em suas respectivas séries em setembro, de acordo com relatórios também divulgados nesta quarta-feira, enquanto na semana passada um relatório mostrou que a confiança do consumidor também em uma baixa recorde neste mês.

PAPA FRANCISCO SE ENCONTROU COM A TABELIÃ KENTUCKY SECRETAMENTE

 O papa Francisco se encontrou secretamente com uma tabeliã do Estado norte-americano do Kentucky que foi presa por se recusar a emitir licenças matrimoniais para casais gays, informou o Vaticano nesta quarta-feira.


"Não nego que o encontro ocorreu, mas não tenho comentários a acrescentar", disse o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, em comunicado.
A tabeliã do Condado de Rowan Kim Davis e seu marido se encontraram com o papa durante a visita do pontífice a Washington, disseram ela e seu advogado à mídia dos Estados Unidos.
"Ele disse para mim antes de sair: 'continue forte'. Foi um grande encorajamento", disse Kim.
O papa, falando a repórteres durante voo de volta para casa na segunda-feira após a viagem de 10 dias por EUA e Cuba, disse que autoridades do governo têm o "direito humano" para recusar um trabalho caso sintam que isso viole sua consciência.
O advogado de Kim, que ficou presa por cinco dias em setembro por se recusar a acatar uma ordem judicial para emitir licenças para casamentos de pessoas do mesmo sexo, de acordo com a ordem da Suprema Corte dos EUA, disse à CBS que sua equipe não quis revelar o encontro até o momento para evitar interferências com a mensagem do papa durante a visita.

"Não queríamos que a visita do papa fosse ofuscada por Kim Davis", afirmou.

DAMA DA MORTE DEFENDE O ESTADO DO ISIS

renato santos
30/09/2015

Estamos vivendo  já  no apocalipse bíblico, onde cavaleiros da morte  impera, e  uma  besta  do mar  surge, é  inadmissível que uma representante  do povo  brasileiro de sua opinião, que  já não coloca mais  em dúvida a qual o dinheiro  desviados  das empresas pública estejam  financiando  o  estado  do ISIS contra  outros  cidadãos  da SÍRIA  e de outros países.



A presidente Dilma Rousseff criticou nesta quarta-feira a ação militar dos Estados Unidos e de países aliados contra o grupo militante Estado Islâmico, também conhecido como Isis, no Iraque e na Síria e disse que os bombardeios, feitos sem a autorização da Organização das Nações Unidas (ONU), não levam à paz.
Em Nova York, onde fez o discurso de abertura da 69ª Assembléia-Geral da ONU, a presidente condenou em entrevista coletiva as ações militares realizadas sem o consentimento da ONU e voltou a defender uma reforma do Conselho de Segurança, incluindo a entrada como membro permanente de mais países, entre eles o Brasil.
"Vocês acreditam que bombardear o Isis resolve o problema? Porque, se resolvesse, eu acho que estaria resolvido no Iraque, e o que se tem visto no Iraque é a paralisia", disparou Dilma.
Ela disse que a invasão do Iraque em 2003 pelos Estados Unidos, então governado por George W. Bush, provocou a "dissolução do Estado iraquiano" e disse que o Estado Islâmico, grupo que tomou vastas áreas do território do Iraque e da Síria e que fez reféns e decapitou jornalistas ocidentais, é um "subproduto" da invasão norte-americana no Iraque.
"Hoje a gente querer simplesmente bombardeando o Isis dizer que você resolve, porque o diálogo não dá. Eu acho que não dá, também, só o bombardeio, porque o bombardeio não leva a consequências de paz", disse.
"É minha obrigação defender que isso (a invasão do Iraque em 2003) não se repita. Que não se faça ações fora do âmbito da legalidade da ONU."
Assim como fez em seu discurso na Assembleia-Geral, Dilma criticou a "paralisia" do Conselho de Segurança e disse que o organismo precisa ter mais poderes.
"Além de eu achar que o Conselho tem que ser reformulado, acho que o Conselho tem de ter claramente o poder de rejeitar certo tipo de ação unilateral", afirmou.
Os EUA, ao lado de países árabes e aliados, têm realizado ataques contra o Estado Islâmico no Iraque e na Síria e o presidente norte-americano, Barack Obama, prometeu em seu discurso na Assembleia-Geral manter a pressão sobre o Estado Islâmico, afirmando que o grupo tem que ser destruído.
Na terça-feira, em carta ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, a embaixadora dos EUA nas Nações Unidas, Samantha Power, disse que os ataques foram necessários para eliminar a ameaça do Estado Islâmico para o Iraque, para os Estados Unidos e para seus aliados.

Ela afirmou que a ação foi justificada pelo artigo 51 da carta da ONU, que cobre os direitos individuais ou coletivos dos Estados à Defesa contra ataques armados.

ALERTA GERAL: H1N1 MATA JORNALISTA PRICILA SAMPAIO : SINTOMAS : FEBRE, MAL-ESTAR E DORES PELO CORPO PRECISA DE CUIDADOS MÉDICOS IMEDIATAMENTE

renato santos
30/09/2015

"Pra sempre vou lembrar de você Pri, vai com Deus amiga linda! Sua voz, seu jeito meigo e suas palavras doces e sempre positiva. Meus sentimentos à toda família! Pri cuida da gente aí de cima", disse uma das amigas da jornalista.



Na maioria das mensagens, os amigos citavam o temperamento calmo de Priscilla. "Era doce, delicada e tinha sempre um sorriso luminoso no rosto. Cantava lindamente! Nos deixou aqui triste e com saudades, mas a Pri amava tanto a Deus que Ele a tomou para si. Hoje ela está na Plenitude", diz outra publicação no Facebook. A página do marido de Priscilla, Douglas Moraes, também recebeu muitas mensagens de apoio.
A jornalista foi internada depois de sentir tonturas e dificuldades de respiratórias. Ela chegou a ser intubada e submetida ao coma induzido. Conforme as informações, o estado de saúde se agravou rapidamente e ela teve dois terços dos pulmões e rins paralisados.
Priscilla também passou por um procedimento cirúrgico para possibilitar a oxigenação dos pulmões que estavam obstruídos, mas não resistiu. Até o momento não há um diagnóstico que confirme a causa da morte, no entanto, ela estava com as plaquetas baixas e a principal suspeita é de que ela tenha contraído o vírus H1N1.
O marido e o filho da jornalista, um menino de pouco mais de um ano, dormiam com ela na madrugada em que Priscilla passou mal e teve de ser internada. Os familiares estão em observação e devem ser internados caso apresentem algum sintoma semelhante.

Uma pneumonia bilateral extensa agressiva, matou na madrugada desta quarta-feira (30), a jornalista, Priscilla Sampaio, de 32 anos. A pneumonia teve evolução rápida, sem chances da equipe médica estabilizar o quadro de saúde de Priscilla, de acordo com a médica nefrologista, que atendeu a jornalista, Heloisa Fujinaka.
A nefrologista explicou , que há duas semanas Priscilla tinha feito uma bateria de exames e que sua saúde estava perfeita. “A saúde dela era perfeita e quando ela deu entrada no hospital, já chegou muito cansada, debilitada”, fala a nefrologista.
Fujinaka ainda explica, que a jornalista começou a passar mal no domingo com sintomas de febre, mal-estar e dores pelo corpo. “Quando ela chegou ao hospital já foi direto para a UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e precisou ser intubada por causa da insuficiência respiratória”, afirma.

Na noite desta terça-feira (29), a equipe médica realizou um procedimento cirúrgico na tentativa de oxigenação dos pulmões de Priscilla, que não deu resultados. Ainda segundo Fujinaka foram dados antibióticos, antifúgicos e antivirais na tentativa de estabilizar Priscilla, mas o quadro era grave e o microrganismo muito agressivo.
“A evolução foi muito rápida e além da insuficiência respiratória ainda tinha a insuficiência renal, mas diante do quadro não tinha como fazer diálise”, explica. De acordo com Fujinaka, o filho e o marido da jornalista já passaram por exames e estão bem de saúde.
Exames foram feitos para saber as causas exatas da doença, que segundo a médica ainda não foi identifica se a pneumonia foi causada por vírus, bactéria ou fungo. O resultado dos exames deve sair na próxima semana.

Anuncio

Seguidores

CAMPANHA PRA VENEZUELA

CAMPANHA  PRA  VENEZUELA
PRECISA DE AJUDA HUMANITÁRIA

As principais matérias do blog