Caso Vitória <<>> Julio<<>> Bruno e Mayara Assassinaram a Vitória Gabrielly DNA nas unhas confirmaram <<>> o corpo fala








RENATO SANTOS  29/08/2018  Caso Vitória  o casal assassino e o  servente de pedreiro  estiveram  com  a menina, laudo  apontou  o DNA  deles  no corpo  da garota e  nos patins.

Bruno,Julio e Mayara  arte  gazetacentral blog 

Resultado divulgado nesta sexta-feira (29) comprova que Júlio César Lima Erguesse esteve com Vitória Gabrielly, encontrada morta oito dias após desaparecer, em Araçariguama (SP). Suspeito deu seis versões sobre o caso à polícia.

O resultado do exame feito a partir do material genético colhido embaixo das unhas da menina Vitória Gabrielly deu positivo para o DNA do servente de pedreiro Júlio César Lima Ergesse.

Com isso, a Polícia Civil consegue provar que o rapaz esteve com a menina, conforme ele já havia dito durante depoimentos à investigação. 


Júlio César chegou a dar seis versões sobre o desaparecimento da garota, em Araçariguama (SP). Ela foi encontrada morta oito dias depois de ter saído de casa para andar de patins.

Os  pais  da menina foram acusados  levianamente por pessoas  que se dizem apresentadores  de programa  policial,  e o que falar  da  madrasta da  vítima,  jornalismo  senhores  não é  isso.


Entretanto, de acordo com a polícia, o servente dizia apenas que esteve dentro de um carro com Vitória, e que um casal teria seguido com ela para um local desconhecido por ele. 


Júlio César está preso desde o dia 15 de junho e, nesta quinta-feira (28), foi indiciado por homicídio doloso pela Polícia Civil.

Um lado do Instituto Médico Legal (IML) de Sorocaba já havia confirmado que Vitória Gabrielly tentou se defender antes de "morte violenta".

O casal Bruno Marcel de Oliveira e Mayara Borges de Abrantes, apontado pelo suspeito como responsável pelo desaparecimento da menina, foi preso temporariamente por 30 dias na manhã desta sexta-feira.

Cães farejadores da Guarda Civil Municipal (GCM) de Itupeva apontaram que Bruno, de 33 anos, esteve no local onde o corpo da menina foi encontrado, em uma estrada de terra no bairro Caxambu. 


A informação consta nos mandados de prisão do rapaz e da companheira dele. Além do odor identificado pelo cão, depoimentos contraditórios entres eles reforçaram o pedido de prisão.

Gazeta Central Google

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Espaço Publicitário

Seguidores

CAMPANHA PRA VENEZUELA

CAMPANHA  PRA  VENEZUELA
PRECISA DE AJUDA HUMANITÁRIA

As principais matérias do blog