Lei da maria da Penha é fraca <<>> O Assassino da Karina Tedesco Palmeira Vai Responder Por Feminicídio






RENATO SANTOS  18/07/2018  A  Lei da  Maria  da Penha  só é um atestado  de morte  para  as  mulheres  não dá proteção  a quem precisa, do jeito  que esta, ela  não diferencia  de  um espancamento  para  um  assassinato. 






Algo precisa  ser  feito  em relação  a isso. Se olharmos  para qualquer  fato noticioso  sobre  feminicídio  vamos encontrar  dados  assustadores. 

Femicídio ou feminicídio é um termo de crime de ódio baseado no gênero, amplamente definido como o assassinato de mulheres, mas as definições variam dependendo do contexto cultural.

Caso  ocorreu  no dia 17 de maio de 2018, um motorista de Uber foi preso em flagrante após agredir e matar a companheira, na manhã desta quinta-feira (17), em Votorantim. Com diversos hematomas, Karina Tedesco Palmeira, de 24 anos, foi levada por uma equipe do Corpo de Bombeiros a uma unidade de saúde já sem vida.

De acordo com informações da Polícia Militar (PM), por volta das 7h, uma equipe foi acionada para atender uma ocorrência de morte suspeita, no Pronto Atendimento de Votorantim. A vítima apresentava diversas marcas no rosto e corpo. O marido, Rodrigo Alves de Oliveira, de 33 anos, que acionou o resgate, também estava com diversos arranhões na mão direita.

Em depoimento aos PMs, o marido contou que havia brigado com Karina na madrugada. Ele disse, ainda, que, durante a discussão, a vítima bateu a cabeça contra a parede, mas logo em seguida foi dormir.

Os militares suspeitaram da versão do homem e foram até a residência, no bairro Jataí. No imóvel, foram encontradas diversas marcas de sangue no quarto e no banheiro do casal. A polícia desconfia que antes de chamar o resgate, o suspeito deu um banho na vítima.

Segundo a delegada titular da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), Adriana Souza Pinto, a vítima apresentava sinais de espancamento. “Ela estava com olhos roxos e inchados, com cortes no rosto e múltiplas fraturas”.


Rodrigo foi detido e encaminhado à Delegacia de Votorantim, e autuado por feminicídio. A delegada pedirá à Justiça a prisão preventiva do acusado.

Rodrigo Alves de Oliveira assassinou Karina Tedesco Palmeira, de 24 anos, durante uma discussão, na madrugada do dia 17 maio. Três anos antes do crime, uma ex-namorada procurou a polícia para registrar uma queixa de agressão contra o rapaz.

Segundo a delegada Adriana de Sousa Pinto, da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Votorantim, Rodrigo e Karina moravam na rua Pastor Carlos de Assumpção Mena. O rapaz teria agredido a mulher com socos e se deitado ao lado dela para dormir.

No dia seguinte, Rodrigo chamou a emergência e acompanhou a vítima até o hospital, onde foi confirmada a morte.

O corpo apresentava diversos hematomas, inclusive no rosto. A polícia também identificou marcas de sangue no quarto e no banheiro da casa onde os dois moravam.

Rodrigo foi preso por feminicídio e encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Sorocaba.

Conforme relatos de parentes, a vítima já havia reclamado da agressividade do rapaz e pretendia terminar o relacionamento. O inquérito já foi finalizado pela Polícia Civil e encaminhado ao Fórum.

Gazeta Central Google

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Espaço Publicitário

Seguidores

CAMPANHA PRA VENEZUELA

CAMPANHA  PRA  VENEZUELA
PRECISA DE AJUDA HUMANITÁRIA

As principais matérias do blog